CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

2 de outubro de 2010

Título eleitoral com foto

A decisão da Justiça Superior do País, de excluir a necessidade do Título de Eleitor para votar, causou apreensão. Pudera, os mais idosos sentiram mais, afinal já portaram ao menos dois modelos desse documento.
De minha parte, concordo com a decisão do Tribunal, pois, como já acontece com o CPF, basta incluir na Carteira de Identidade ou do Trabalho ou da CNH o número da seção e a zona de votação.
A ideia viria na esteira de se efetuar a inscrição única, que pudesse acompanhar cada indivíduo até a morte. A implantação já programada, por desvios diversos, não tem efetivação.
Como disse, a preocupação com o documento para votar me inquietou. Mas, a necessidade de registro com foto resolvi facilmente: desencavei meu título de eleitor com foto, que funcionou até a eleição de 1982, quando votei no falecido Gilberto Mestrinho para governador.

Na frente, identificação, local de votação e assinaturas
No verso, o registro das votações e, no rodapé,
o local de votação