CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

4 de outubro de 2010

Dia de São Francisco

É sabido que a Igreja Católica venera São Francisco sob algumas denominações. Por isso, nesse dia dedicado ao santo franciscano, relembro duas paróquias que o tem por patrono.


Nesse dia, em 1956, Dom Alberto Ramos, arcebispo do Amazonas, cria a paróquia de São Francisco de Assis, no bairro do mesmo nome, nomeando seu pároco ao padre Manoel Bessa Filho, ordenado em 1954. Sempre envolvido com atividades educacionais, além da atividade política, padre Bessa permaneceu pouco tempo na direção de seus paroquianos. O bairro de São Francisco estava em implantação, em processo de urbanização, por isso, necessitava de todo o apoio governamental.


Dias desses, em conversa comigo, o ex-padre Bessa relembrou sua atividade sacerdotal, em São Francisco. Lembrou-se de uma família humilde, a família Encarnação, cuja matriarca cuidava da igreja e o filho Raimundo ajudava a missa, era o coroinha. Décadas depois, Bessa reencontrou o Encarnação, agora coronel da Polícia Militar, no Quartel da Praça da Polícia.


Depois veio o finado padre Onias Bento (também ex-padre), que iniciou a construção da igreja que vemos na foto. Esclareço que a publicação dessa foto veio a propósito do abandono em que se encontrava a igreja. Sem dispor de vigário para a celebração de missas e administração de sacramentos, os católicos eram obrigados a se dirigir a igreja de Adrianópolis.

A igreja primitiva, em  Jornal do Commercio.
Manaus, 11 julho 1971
É óbvio que a paróquia acolheu novos dirigentes, que a fez evoluir satisfatoriamente, e hoje – 54 anos depois, a igreja de São Francisco de Assis (rogai, por nós!) nada lembra o começo tão embaraçoso.