CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

9 de novembro de 2012

CANDIDO MARIANO & CANUDOS

Roberto Mendonça medalhado
Ontem, no início da noite, a Polícia Militar do Estado reuniu suas tropas para relembrar sua participação na Campanha de Canudos. Episódio sangrento, hoje bastante esquecido, mas extremamente criticado, aconteceu no segundo semestre de 1897, portanto, há exatos 115 anos.

Esta data – 8 de novembro -- foi escolhida por se tratar do retorno da tropa amazonense que se bateu naquele episódio. Nesta solenidade, além da recordação penosa desse feito, registrada em Ordem do Dia, a corporação aproveita para premiar policiais militares e outras autoridades, com a Medalha Cândido Mariano.  

A solenidade foi presidida pelo vice-governador, José Melo, que ao final dirigiu palavras de conforto e de respeito pelo trabalho desenvolvido pelos sucessores do tenente-coronel Cândido Mariano. Mariano foi o comandante da expedição amazonense que combateu aos adeptos de Antônio Conselheiro em Canudos.

Agora falo por mim, para agradecer sensibilizado ao comando da Polícia Militar a homenagem que ontem me proporcionou no curso da festividade. Além de agraciado com a referida Medalha, tive o privilégio de recebê-la com destaque, e ter tido realçada a razão primordial desta concessão. Referia-se o Comando Geral ao trabalho intelectual que venho cultivando em publicações sobre a Polícia Militar.

Lembro que efetuei uma retrospectiva sobre a atuação da PM estadual em Canudos, e ainda inclui leve biografia do comandante da tropa amazonense e patrono da Medalha, no livro Candido Mariano & Canudos, publicado em 1997. Apesar do esforço, não havia sido contemplado com esta comenda. Por isso, a emoção que me tomou durante a solenidade.

Tropa da Cavalaria na solenidade

Vice-governador José Melo recebe imenso e belo sorriso de
agradecimento (abaixo)



Comandante-geral condecora a deputada federal Conceição Sampaio