CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

6 de novembro de 2011

1º BATALHÃO, EM PETRÓPOLIS: 40 ANOS (1/4)

Jornal do Commercio, 17 nov. 1971
Desde 8 de novembro de 1971, a Polícia Militar do Amazonas encontra-se no bairro de Petrópolis, quando o quartel desta unidade policial militar foi ocupado (não houve inauguração formal). Portanto, estamos comemorando quarenta anos de instalação do Batalhão Amazonas, depois 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) neste bairro. Em nossos dias, com a extinção do batalhão, o aquartelamento acolhe o Comando Geral e outras unidades da corporação.


Gen Pereira visita o quartel de Petrópolis,
em 1971
Um pouco desta história, que começa em 1964. A PM estadual, no princípio do governo militar, possuía um efetivo irrelevante ocupando o quartel da praça da Polícia, que estava se desmanchando. Os problemas, de toda ordem, avolumavam-se, sequer havia uniformes para todo seu pessoal.
O governador Arthur Reis (1964-67) tomou várias medidas no quartel, duas interessam a este post. A primeira, deu o título de Batalhão Amazonas (deccreto 188/65) ao efetivo da PM, pois, até então, o pessoal estava distribuído em companhias e grupamento e destacamentos pelo interior.

Severiano Porto,
em 1971
A segunda, contratou o serviço do arquiteto Mário Severiano Porto (nascido em Minas Gerais, trazido para Manaus pelo governador), que construiu várias edificações em Manaus, algumas premiadas, para projetar um novo quartel para a Polícia Militar do Estado.


Para a dimensão do aquartelamento projetado, o governo encontrou o terreno em Petrópolis, de propriedade do industrial Socrates Bonfim. No entanto, entre a elaboração do projeto e a conclusão da obra passaram dois governadores: Arthur Reis e Danilo Areosa (1967-71).
Nesse último governo foi criado, em 1970, o 2º BPM (Batalhão Cândido Mariano), para cuidar dos destacamentos do interior, hoje sediado em Itacoatiara. Em função desta medida, o Batalhão Amazonas passou a ser conhecido pela sua antiguidade: 1º BPM.


Em 31 de janeiro de 1971, João Walter de Andrade assume o governo, e, em 30 de março, nomeia comandante da PM ao tenente-coronel Paulo Figueiredo. Em abril, o tenente-coronel PM Flavio Rebello torna-se o primeiro comandante do 1º BPM. Estas autoridades encontram o quartel de Petrópolis em fase de acabamento, que já fora inspecionado pelo general Augusto Pereira, da IGPM, no início desse ano.
Coronel Figueiredo
e governador
João Walter, 1971
Também foram esses militares, em especial o coronel Paulo Figueiredo, que apressaram o desfecho da mudança. Convém revelar uma resolução: esta caserna estava destinada a receber o efetivo e a administração da PM, ou seja, o orientação era trocar o quartel da praça da Polícia pelo de Petrópolis.  Mas, nem todos estavam a favor, pois, enquanto o velho quartel da praça se mostrava deteriorado, estava otimamente localizado, bem no centro de Manaus. O novo, ao contrário, localizava-se na rua Benjamin Constant de um bairro em fase de arruamento, sem muitas condições, portanto.


Somente em novembro, há quarenta anos, o novo e imenso quartel foi ocupado pelo 1º Batalhão, levando para o bairro de Petrópolis não somente segurança. Certamente, obrigou o governo a programar os recursos básicos que permitiram o desenvolvimento deste bairro. (segue)