CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

1 de novembro de 2011

As pontes de Manaus 4/4

O governador Álvaro Maia inaugurou em 2 de janeiro de 1952 nova ponte sobre o igarapé da Cachoeira Grande, a Ponte de São Jorge. A primeira, fora de ferro, existente nas proximidades do Millenium Shopping, na av. Constantino Nery.

A nova ponte, com a denominação do engenheiro Lopes Braga, foi construída pelo Departamento de Estradas de Rodagem (Deram), cujo diretor era Xenofonte Antony, e permitia o acesso ao bairro de São Jorge.

Edição especial de O Jornal, Manaus, 7 set. 1958
Em 1955, toma posse no governo do Amazonas, Plínio Coelho, do Partido Trabalhista. Efetivamente, este governante deu partida a um novo crescimento do Estado. Como aqui tratamos das pontes, devo salientar que seu governo, que se estendeu até 1959, recuperou a Ponte da Bolívia, ainda existente.
A ponte, primitivamente de madeira, foi reconstruída em alvenaria, em 1959. Cruza o igarapé da Bolívia, existente no Km 19 da estrada Manaus-Itacoatiara (atual Barreira), no entroncamento com a BR 174.

Esta ponte teve enorme repercussão, não pela sua extensão ou outro fator de grandeza, mas, sim, pelo balneário em que se transformou e foi utilizado durante décadas. Antes que o governo municipal urbanizasse a Ponta Negra e a poluição destruísse o oásis que era a Ponte da Bolívia.   

A ponte JK em obras, Jornal do Commercio, 7 set. 1958

A Ponte JK já operando, O Jornal, 31 jan. 1960
Coube ao substituto do governador trabalhista, Gilberto Mestrinho (1959-1963), inaugurar a Ponte Juscelino Kubitschek, a segunda instalada no bairro de Educandos, em 1º de maio de 1959.
A necessidade desta ponte se fundamentava em que todo trânsito nesse período circulava pela Ponte Ephigenio Salles, bem diminuta para as exigências crescentes de Manaus. Além do movimento para o aeroporto de Ponta Pelada, havia a construção da Refinaria de Manaus, fundada por Isaac Sabbá.

Na abertura dos trabalhos deste empreendimento, o presidente JK esteve em Manaus, ocasião em que, além da refinaria, entregou conjunto de casas na atual av. Castelo Branco, em Cachoeirinha. (segue)