CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

15 de dezembro de 2010

Manáos versus Manaus

Duas expressiva fotos, separadas por exatos 40 anos, mostram com justeza o crescimento e o embelezamento de Manaus.
A primeira, de autoria do fotógrafo Correia Lima, foi realizada para mostrar que Manaus já não se media unicamente pela altura do Teatro Amazonas. As primeiras grandes construções já estavam habitadas, curando-nos do "complexo do Iapetc". De outro lado, o comércio da Zona Franca dominava o centro da cidade, espandindo-se com lojas em todas as artérias.
Para dimensionar esse avanço, em dezembro de 1970, Correia Lima subiu ao topo do edifício David Novoa, situado no entroncamento da avenida Joaquim Nabuco com rua Lauro Cavalcante.
Foi, pois, do 19º andar, utilizando uma camera dotada de lente "olho de peixe", que ele captou o momento de Manaus, que crescia.

Centro de Manaus, no Jornal do Commercio. Manaus, 20 dez. 1970
Na metade deste ano, uma revista de circulação regional lançou de capa a foto que reproduzo.
Ela mostra em cores o embelezamento de Manaus. Destaca o outro lado que a foto anterior não detalhou. A capa da revista ressalta a ponte padre Antonio Placido, que liga o bairro de Educandos ao centro; mostra a pista da Manaus Moderna; e, com destaque o Parque Jefferson Peres. Não é preciso buscar muito para se encontrar o edifício Novoa, da foto anterior, apenas o Teatro Amazonas não foi alcançado.

Detalhe da capa da revista Roteiro Amazônico. Manaus, ano 4, 2010