CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

4 de dezembro de 2010

Avenida Eduardo Ribeiro

O relato visa apenas mostrar as “cores e formas” que constituem nosso olhar sobre a avenida mais central de Manaus. Não pretendo analisar a evolução que perpassa por esse logradouro, que vem acontecendo desde quando esta via de circulação perdeu a exuberância e o referencial. A partir de quando o crescimento de Manaus transferiu para outros cantos o poder de atração desta avenida.

O patrono da avenida estende seu olhar sobre a esquina mais
conhecida de Manaus. Os bondes dominavam
Os bondes ingleses marcavam a pontualidade

A bomba de gasolina efetua o encontro do bonde com o onibus


Nos primeiros momentos, em que se destacava a exuberância do verde e a ausência de transeuntes


O predio em destaque desapareceu, ali funcionou a justica
eleitoral
Muito depois, mais comércio e menos árvores

Postal da avenida com a invasao dos carros
Hoje, o comércio rasteiro predomina
Desapareceu o verde em troca do vermelho-barraca