CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

18 de dezembro de 2010

Aviação em Manaus

O Comando Aéreo inaugurou esta semana o I Grupo do IV Esquadrão, composto de aviões caça F5, com sede na Base Aérea de Manaus (BAM). A finalidade da nova unidade é patrulhar o espaço aéreo amazônico, a fim de repelir e combater algumas ameaças.
A BAM multiplica suas ações e consolida sua história na capital amazonense, desde que ocupou o primitivo aeroporto de "Ponta Pelada". Bom esclarecer que a denominação original do campo de pouso era Ajuricaba, mas o popular predominou.

Alguns fatos relacionados com a aviação em Manaus: tudo começou em 1932, quando a Panair do Brasil operava seus aviões na baía do Rio Negro. A inauguração ocorreu com um avião Sikorsky S38, com capacidade para sete passageiros.
Avião Sikorsky S-38. O Jornal, Manaus, 20 jan. 1954

Depois passaram pelos céus da Amazônia, os Catallinas e os Douglas. Até que, duas décadas depois, a mesma empresa passou a empregar nas viagens aviões mais modernos, os Constellations. Foi o modelo Constellation L49, para 57 passageiros, que inaugurou o Aeroporto Internacional de Manaus, em 1954.

O Jornal. Manaus, 20 jan. 1954. Inauguração do aeroporto internacional de Manaus
Antes dessa inauguração, em 1953, segundo a memória de Edwvaldo Leite, saudoso gerente de aeroporto da Cruzeiro do Sul, o nosso "Ponta Pelada" era uma lástima. Basta ver as acomodações existentes, expostas na coluna de Sinval Gonçalves, outro saudoso gerente.

Jornal do Commercio. Manaus, 20 jul. 1980

Jornal do Commercio. Manaus, 20 jul. 1980

Obtido o título de internacional, o aeroporto recebeu estação de passageiros condignas. A construção abaixo, com modificações impostas pelas necessidades e ampliação do número de viajantes, perdurou até a construção do aeroporto Eduardo Gomes (1976).

Cartão postal do aeroporto de Manaus, visto do pátio interno