CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

30 de setembro de 2012

Governador Henoch Reis, em 2 tempos


 
Henoch Reis (à esq. curvado), coronel Cavalcanti Campos e
o deputado Homero de Miranda Leão
Henoch Reis, que foi ministro de Tribunal Superior do Trabalho, governou o Estado entre 1975-79, sucedendo ao coronel João Walter de Andrade, e entre outros atributos manteve ou procurou manter a elegância pessoal.

No primeiro momento, em seu gabinete no Palácio Rio Negro, HR recebe o deputado Homero de Miranda Leão, igualmente poeta e membro da Academia Amazonense de Letras, assistido pelo chefe da Casa Militar, coronel Cavalcanti Campos, ornado de alamares e sorriso. O despacho de Sua Excelência devia ser de geral agrado.

Mas, que mais chama atenção no registro fotográfico é o vestuário dos dois políticos: paletós de xadrez bem “chamativo”. Aliás, a repartição do nosso governador era bem sóbria, assim como o material de escritório, basta observar a pasta colecionadora sobre a mesa, que parece combinar com os paletós.

 
Henoch Reis caminha a frente de dom Milton (de batina) e ao
lado do coronel Cavalcanti (à dir.); capitão Salvio (à esq. de perfil)

Aqui, o governador HR, rodeado por segurança policial e eclesiástica, dirige-se a uma festividade. Novamente o modelo xadrez da camisa do primeiro mandatário se destaca.

A segurança militar cabia aos membros da Casa Militar, vendo-se na direção o coronel Cavalcanti Campos. Também se vê o finado Sálvio Belota (então capitão) e alguns subalternos. A corte da Igreja estava representada pelo arcebispo de Manaus, dom Milton Pereira, e monsenhor Francisco Pinto, vigário da Catedral. Amém.