CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

8 de julho de 2011

A Escola Técnica Federal do Amazonas ontem e hoje (I)

Waldir Garcia

O primeiro conselho de representantes da Escola Técnica Federal do Amazonas foi empossado pelo saudoso professor doutor Aderson Andrade de Menezes, devidamente credenciado pelo ministro da Educação, em dezembro de 1960, e constituído dos industriais Isaac Benayon Sabbá, Mário das Neves Guerreiro, Armando Mesquita, dos engenheiros Antonio Carlos Rhossard Guimarães e Elias Morkazel e do professor José Dias Barbosa, seu primeiro presidente.
Jornal do Commercio, 1970

A partir da reforma do Ensino Industrial de 1959, a Escola Técnica Federal do Amazonas vem experimentando reformas radicais em sua estrutura pedagógica-didática. Assim é que, a partir de 1962, passaram a funcionar os cursos técnicos. O primeiro deles foi o de eletrotécnica, criando-se, posteriormente, os de edificações e estradas, e, a partir de 1972, funcionará o curso técnico de eletrônica, com equipamento já instalado.

Consta-se que quando da instalação da velha Escola de Aprendizes Artífices, o então secretário de Estado, senhor Antonio Teixeira, fazia “via sacra” pelo bairro da Cachoeirinha, implorando aos pais de jovens em idade escolar, que matriculassem seus filhos na nova Escola Profissional, que funcionou, inicialmente, com apenas três alunos.
Hoje a Escola Técnica Federal do Amazonas, com sua capacidade didática ampliada, instalações e equipamentos renovados, conta com 1.999 alunos regularmente matriculados nos diversos cursos, assim distribuídos:

Ginásio industrial................. 363
Técnico de edificações.......... 419
Técnico de eletrotécnica....... 264
Técnico de estradas............. 153 ................ 1.999


A Escola conta, ainda, com um Conselho de Professores, como órgão consultivo e deliberação pedagógica-didática, presidido pelo diretor executivo e constituído dos seguintes titulares: professores Alfredo Barbosa Salermo, Carlos Alberto Rocha, Edson Alves Pereira, Elias Abdalla Aucar, Geraldo Bonates Bezerra, Helio Prestes Assayag, Jorge Humberto Barreto, Waldir Garcia e Manoel do Carmo Chaves Neto.
Moacir Andrade, Jornal do
Commercio, 1970

Durante seus 61 anos de existência, que comemora com jubilo neste 1.º de outubro de 1971, pela Escola Técnica Federal do Amazonas já passaram alunos que se notabilizaram na vida profissional e se destacaram nas funções que exercem, sendo oportuno recordar, dentre outros, o saudoso professor [Pedro] Silvestre da Silva, fundador do Colégio Brasileiro de Manaus; professores Pojucan Rafael de Souza; Ildefonso Olindo dos Santos e José Dias Barbosa, já aposentados; doutor Agnus Carvalho Veloso, atual vice-diretor da Receita Federal; Afonso Pereira Lima, atual gerente da Nestlé, em Manaus; o famoso massagista Raimundo (Dico) Paiva; o atual diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Amazonas, engenheiro Orlando Cabral Holanda; além de professores em atividade na Escola, como Moacir Couto de Andrade. Hélio Prestes Assayag, José Orestes de Holanda, Alfredo Barbosa Salermo e muitos e muitos. (segue)
Os dados acima explicam, por si sós, a grande procura da atual Escola Técnica Federal do Amazonas, que conta com um corpo docente seleto e com uma direção de grande visão pedagógica e administrativa. Seu Conselho de Representantes é presidido pelo industrial Elias Jacob Benzecry e constituído dos engenheiros Gerson Skrobot, Ernani Vilar Parente da Câmara, do industrial Américo Ernesto Pinho e dos professores Ataíde Dias ferreira e João Lupercinio de Sá Nogueira Filho, coadjuvado pelo sereno e dinâmico vice-diretor professor João de Pinho Pessoa Neto.