CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

1 de julho de 2011

Clube dos oficiais da PM e CBM (3)

Inaugurada a sede do Clube dos oficiais da PM em 1978, a presença dos associados acentuou-se tanto nas promoções sociais, quanto nas práticas esportivas.

Campo de futebol no Clube dos oficiais
O futebol sempre marcou e atraiu um grande número de sócios. Na verdade, a Polícia Militar sempre dispôs de bons jogadores de futebol, alguns integrantes de clubes de nossa cidade.

Assim, duas equipes dominaram as disputas no campo de futebol, logo construído no terreno do clube. A primeira, denominada de Máquina, talvez pela suposta capacidade de seus integrantes, tinha no centroavante major Medeiros, o principal artilheiro. A direção do time competia ao senhor Henrique Belota, pai dos irmãos-oficiais Sálvio, Sidney e Mário Belota. Também era o único torcedor da Máquina.

A segunda, com o sugestivo título de Bagaço, reunia os demais oficiais, também contando com bons atletas, como disse, alguns com passado pelos juvenis e titulares de times, como o Nacional Futebol Clube. O criador do Bagaço foi o capitão Orleilson Guimarães, que possuía muito interesse e era dono da “bola”, mas de pouco talento com a redonda.

Para ilustrar nossa conversa, reproduzo uma pose dos dois clubes no campo do Clube dos oficiais da PM, em fevereiro de 1980.


Máquina (em pé) a partir da esquerda: Alfaia, Corrêa, Medeiros, Edmilson, Alrefredo,
Ruy, Ilmar, Alfredo, Alnefredo, Torres, Sálvio, Sirotheau e Ewerton.
Bagaço (agachado) Cavalcante, Cachorro, Edson Timba, Jarbas, Bosco Spener,
Orleilson, Arnaud, (não identificado), Henrique Belota (treinador), Mário,
Régis e Tongato.