CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

29 de julho de 2011

Deu no Jornal do Commercio, em 1971

Jornal do Commercio,
29 jul. 1971
Há 40 anos, falecia o advogado Renato de Souza Pinto, vítima de acidente de trânsito na rodovia Torquato Tapajós. O conhecido advogado fora vereador e deputado estadual por três legislaturas.

O acidente alcançou Renato Pinto dirigindo seu veículo, o Fusca de placa AB-7954 (MG), perto do quilometro 14, onde a Secretaria de Produção possuía um campo experimental. Certamente o condutor perdeu a direção do veículo, que se precipitou em um “pequeno abismo”, causando-lhe a morte.

Renato Pinto nasceu em 1922, no rio Juruá. Era casado com Maria de Lourdes Xavier Pinto, com quem teve quatro filhos. Possuía escritório na rua Henrique Martins, altos da Cruzeiro do Sul, sala 103, associado ao Dr. Sandoval Gomes de Oliveira.

Outra atividade exercida pelo mencionado era a desportiva, tendo exercido a presidência do Departamento de Futebol do São Raimundo EC. Seu sepultamento ocorreu no cemitério São João Batista.


Manoel Bastos Lira, 1971
A outra notícia era, ao contrário da anterior, bem alvissareira. Tratava-se da concessão do título de membro honorário da Academia Nacional de Farmácia ao professor Manoel Bastos Lira.

É sabido que esta instituição confere este título muito raramente, distinguindo apenas personalidades que tenham, de fato, se destacado no campo da Farmácia brasileira.
Bastos Lira era então diretor da Faculdade de Farmácia e Odontologia da UA, hoje Ufam. E havia recebido, em janeiro do mesmo ano, no I Congresso Brasileiro do Ensino Farmacêutico, a Medalha do Mérito Farmacêutico.

O eminente Acadêmico Honorário morreu, em Manaus, a 1.º de setembro de 1998.