CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

2 de janeiro de 2011

Cidade Flutuante

Existiu na orla do rio Negro, com entrada em frente a praça dos Remédios, um alomerado de flutuantes, que dispunham de arruamento, intitulado de Cidade Flutuante. Tudo sobre as águas. As casas de madeira e palha, claro, os troncos reunidos que serviam de ruas, a distribuição de energia elétrica e o vai e vem do comércio de todas as tendências.
Obviamente que os dejetos de toda natureza acabavam nas águas. Era um espetáculo curioso, mas que depunha contra cidade de Manaus.


Cartões postais da Cidade Flutuante, Manaus, cerca 1964

Constituido há décadas, alcançou a instalação do Governo Militar, em 1964. Coube ao primeiro governador do período, Arthur Reis, desmobilizar a "cidade". Foi realizada utilizando a Força Militar, mandando os moradores para bairros em formação.

Cartão Postal mostrando a Cidade Flutuante, Manaus, c1963
Livro de autoria de Arthur Reis. Manaus, 1967

Ainda hoje se discute, não o encerramento do conjunto, mas a forma como se tratou os moradores. A decisão desse governante encontra-se em um de seus livros: Como governei o Amazonas.