CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

5 de junho de 2010

Memorial Amazonense XXIII

JUNHO, 5
Catedral de Manaus, 2003

1905 – Morreu em Lisboa (POR) Dom José Lourenço da Costa Aguiar, bispo do Amazonas. Seus restos mortais repousam no jazigo a entrada da Catedral de Manaus.



1947 – Morreu em Manaus, Jonas Fontenelle da Silva, que, em 1912, associado ao irmão Raymundo, fundou a Empresa Cinematográfica J. Fontenelle, proprietária do cinema Polyteama (av. Getulio Vargas). A empresa evoluiu quando adquiriu o cinema Odeon (av. Eduardo Ribeiro), já descrito neste espaço, e dois outros cinemas.
Cinema Odeon, 1953
Detalhe da fachada do cine Politeama, de
Manaus, amor e memória, 2004

Recebeu a graduação em odontologia por faculdade do Rio de Janeiro (1899).
Notabilizou-se como poeta qualificado, tendo publicado: Ânforas, livro de estréia; Ulhanos (1902) e Czardas (1923), reeditado pela Editora Valer, em 1998.


O poeta nasceu no Piauí, em 1880. Pertenceu à Academia Piauiense de Letras e à Academia Amazonense de Letras, onde ingressou ocupando a Cadeira 23, todavia, por modificação estatutária, esta tomou o número 18, agora sob o patronato de Jonas da Silva. São sucessores na Cadeira: o saudoso Aristophano Antony e Jorge Tufic (ocupante).