CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

3 de junho de 2010

Memorial Amazonense XXIII

JUNHO, 3



1901 – Morreu em Paris (FRA), Frederico José de Santana Nery, barão de Santana Nery, autor de Le pays des Amazones (1885). Era filho do major Silvério José Nery, e nascido em Manaus, em 1848. Estudou no Seminário São José da mesma cidade, depois em Paris, no Seminário Saint Suplice, onde se formou em letras e ciências. Mais adiante, conquistou o título de doutor em Direito, na cidade de Roma.


Ao tempo de sua morte, governava o Amazonas seu irmão, Silvério Nery (detalhe: tanto o pai quanto o irmão possuíam o mesmo nome). Foi este irmão que providenciou o traslado dos restos mortais do barão para o cemitério local de São João Batista.

O governo do Estado inaugurou também o busto do mesmo barão na praça Osvaldo Cruz, ou dos Bondes, no jargão popular. Mas, na reforma do Centro Histórico promovida pelo Prefeito Jorge Teixeira, o monumento desapareceu.




1909 – Nasceu em Belém (PA), Adalberto Ferreira do Valle. Realizou os estudos secundários em Belém e Manaus, e obteve graduação na Faculdade de Direito de São Paulo, em 7 de setembro de 1931. No ano seguinte (10 junho), fez sua inscrição na OAB/AM. Homem dinâmico e empreendedor, Adalberto Valle conseguiu financiamento para, em 7 de abril de 1951, inaugurar o Hotel Amazonas. Durante anos, foi o mais conhecido e frequentado hotel da Cidade. Participou ainda da instalação da Refinaria de Manaus e da Brasiljuta.


Morreu em São Paulo, em 6 de fevereiro de 1963, após encerrar o mandato de deputado federal pelo Amazonas (1959-1963).