CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

1 de outubro de 2012

Morte do meu filho



Roberto, pai e filho (de paletó), no
casamento deste, em 2004

Aconteceu nesse dia, em 2006, domingo dia de eleição de primeiro turno. Na véspera, o desastre da GOL, revelado em detalhes pela mídia televisiva, aumentou-me a aflição. Afinal, passei a noite em vigília no hospital, na peleja pela vida do filho Roberto. Que a família tratava por Betão. Não deu, no final da manhã seguinte acabou o combate.  

Mas o tempo vai passando e aliviando a nossa dor. Esse alívio, confesso, tenho sentido, apesar de que, vez ou outra, gostaria de vê-lo ao meu lado. Até um dia qualquer, filho.