CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

8 de julho de 2012

Luís Mendoza - cinquentanos


Luís Mendoza
Os espaços em branco na postagem se devem a que ainda estou pelo caminho. De volta “pro meu aconchego”, parei em São Paulo para, enfrentando gostoso mais incomodo frio, abraçar a cores meu irmão Luís Carlos Santos Mendoza, o Luís.

Motivos não faltavam, um apenas me basta: meu irmão, o cara, está completando 50 anos! As promoções aéreas me permitiram trazer boa representação familiar, a mulher Beatris e os filhos Diego e Sofia.

Quando nasceu, Luís enfrentou uma fase difícil da família, que residia no Morro da Liberdade, e era o terceiro de uma “escadinha” de meia dúzia (um deles, Ronaldo, falecido no oitavo mês de vida). Criança ainda, adoeceu com gravidade, pondo em aflição os familiares. Foram momentos duvidosos, angustiantes, “doença de criança”. Destinado a vencedor, Luizinho conseguiu superar esse combate, espantando a “inditosa visita”, que algumas vezes viu o caminho iluminado por aquela “vela na mão”.

Certa manhã, todavia, a família tomou um FAB no Norte, para uma conexão no Rio, pois o destino era a cidade de Santos-SP. Certa teimosia do patriarca fez a turma retornar a Manaus.

Ao tempo do serviço militar, serviu como soldado motorista no Comando Militar da Amazônia, e, apesar do encargo, concluiu o ensino médio na escola Rodrigo Octavio. Então, houve a teimosia dos filhos, Luís voltou para São Paulo, onde passou pelo Senai da Ponta da Praia, em Santos-SP. O curso técnico ali realizado o capacitou a enfrentar o mercado paulista.

Os irmãos Ricardo, Luís e Roberto (a partir da esq.)
Depois de anos na labuta como empregado, resolveu montar com amigos a firma Markjet Cod. Industrial. Que vai indo bem. Do casamento dele com a Simone Leal, nasceu o Juan Mendoza, em est.

Agora estamos no salão de festas do condomínio para a festa do cinquentão. A festa começou com o almoço e se extendeu pela ceia. Poderia escrever bem mais sobre o curso da vida, porque a idade me permite, porém, para ilustrar a homenagem resolvi recolher duas anotações sobre o mano Luís.

O tio é o parente mais querido da família, porque trata a todos com paciência, zelo e amor. Merece todas as homenagens e amor dos seus queridos. Tio Luís, obrigado por tudo e parabéns! (Diego Valois, sobrinho)

Mano Luís, sorriso continuo, alegria em receber os amigos e familiares.

Este é seu dia, mas sinceramente parece como todos os outros em que venho a sua casa, acolhida e alegria.
Um grande abraço do Ricardo, Mônica, Rafael e Luiza (irmão, cunhada e sobrinhos).
A família presente, quando do almoço comemorativo