CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

2 de julho de 2012

Hotéis de internet


Placa indicativa do Hotel Ouro Branco,
 em João Pessoa (PB)
Outra enganação via web é o hotel, aquele que se adquire pela internet. Não correspondem as imagens postadas ou a indicação das estrelas, porque somente se conhece a fraude no destino. As fotos postadas são de qualidade, processadas pelo fotochope. O apartamento bem decorado e dotado de recursos; a mesa do café, então, uma suntuosidade. E demais recursos. Não se tem como desconfiar, salvo se a “esmola for por demais grande”, como me aconteceu nesta passagem por João Pessoa (PB).

Contratei através da Trend a hospedagem no hotel Ouro Branco, registrado na Embratur como de 4 estrelas. Como disse, era para desconfiar do preço, mas como quase sempre se procura promoção, deu no que deu.

O hotel de cara aparenta a idade pioneira. Encontrei uma aplicação de botox no banheiro do apartamento, reformado recentemente, ainda assim a única tomada existente não funcionava. O quarto no primeiro andar dava uma vista para a marquise, que se desmanchava. Nas paredes, apenas um espelho fixado, de tal maneira que o aparelho de TV (último lançamento de 20 polegadas) ficava a sua frente. Ah, sim. Uma única lâmpada, na parede, obrigava que a leitura na cama fosse realizada somente de dia. O roupeiro, sem divisões e sem portas, era um desastre. Em suma, “dancei”.

Ver um hotel de 4 estrelas sem restaurante parece absurdo, mas o Ouro Branco é modelo. O antigo restaurante serve para o café matinal, café servido sem qualquer atração regional, sequer uma tapioca frequentou a mesa. Eu, que sonhava com um charque ou macaxeira... novamente dancei!

Preços afixados no balcão de atendimento 

Enfim, o valor das diárias. Paguei R$ 129, pela Trends. Decidi permanecer mais um dia em João Pessoa, mais uma diária, aí o preço já passou para R$ 169,+ imposto municipal. No balcão, todavia, os preços variavam entre R$ 300, (single) a R$ 650, (suíte presidencial).

Há algum tempo vinha me perguntando como funciona este comércio. Consultando ao expert na matéria, meu amigo Jatobá, pude compreender que os hotéis destinam as acomodações pouco qualificadas para essas promoções. De fato, cheguei ao destino seguinte, em Natal (RN), e os preços de balcão indicavam valores superiores ao que eu pagara. Mas, não fui destinado ao subsolo, porque para acomodar a filha Sofia tiveram que me alojar em outro nível.