CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

2 de julho de 2012

Memórias amazonenses

1908 – Nasceu em Mossoró (RN), Avelino Pereira, filho de Luís Florêncio Pereira e de Josefa Maria da Costa Pereira, casado com Elsa de Sá Peixoto Pereira. Médico pela Faculdade de Medicina da Bahia. Em setembro de 1943, foi contratado para o Serviço de Socorro de Urgência do Amazonas, com especialização em oftalmologia. Foi proprietário do extinto jornal A Gazeta. E nessa época participou da fundação do Aero Clube de Manaus.

1951 – O presidente Getúlio Vargas estabeleceu o Dia do Bombeiro Nacional. No Amazonas, a corporação dos homens do fogo surgiu em 11 de julho de 1876. Com a desvinculação deste organismo da órbita da Polícia Militar, a festa maior ocorre em novembro, para celebrar a independência do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas. Fogo!

Dom Alberto Ramos
1952 – Abertura do 2º Congresso Eucarístico Regional, em Manaus, com a presença de Dom Jaime de Barros Câmara, arcebispo do Rio de Janeiro. Na mesma ocasião, foi instalada a arquidiocese do Amazonas, criada pelo Papa Pio XII, consoante a bula Ob Illud. Na ocasião, foi empossado o primeiro arcebispo, Dom Alberto Gaudêncio Ramos, que já exercia o bispado.

1969 – Instala-se em Manaus (AM) transferido de Belém (PA), o Comando Militar da Amazônia (CMA), sob o comando do general Rodrigo Otávio Jordão Ramos. O atual comandante é o general Eduardo Villas Bôas.