CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

10 de maio de 2011

Acidente aeronáutico

Tenente Paulo H. Splenger, do
site de sua formatura,
O acidente na manhã de hoje com um helicóptero da Marinha lembra-me outro semelhante, acontecido em outubro de 1989. Nesta manhã, não houve vítima fatal em decorrência do mergulho que a aeronave efetuou no Encontro das Águas. Ainda bem.


No outro acidente, acontecido no mesmo local, envolveu um helicóptero da Força Aérea Brasileira, atingindo gravemente a tripulação: matou o piloto, tenente Paulo Henrique Splenger, mutilou ao tenente Oswald Eseredter, e feriu levemente ao sargento José Donizete da Silva.

Coincidência ou não, ontem à noite, descrevi o episódio da FAB no livro em preparação - Os Bombeiros do Amazonas. Nele, narrei a participação dos mergulhadores dos bombeiros nas buscas da aeronave tipo esquilo ZH-50 que, apesar dos esforços gerais, desapareceu no conhecido e belo Encontro das Águas, levando em seu bojo o jovem piloto.
Brasão do Corpo de Bombeiros do
Amazonas
Não sei bem a destinação, mas recordei o título do livro do saudoso Leandro Tocantins – O rio comanda a vida. Por fim, saquei o acidente anterior em A Crítica (10 de outubro de 1989), em parte aqui repassado.
Tenente perdeu o pé no acidente
Ainda não surtiram efeitos as buscas feitas pelos mergulhadores da Marinha e da Polícia Militar ao helicóptero que caiu na área do encontro das águas, matando o tenente da Base Aérea de Manaus, Paulo Henrique Splenger, cujo corpo continua desaparecido, e ferindo também o tenente Oswald Esheredter, que perdeu o pé direito no acidente e o sargento mecânico José Donizete da Silva, que já está fora de perigo, recebendo assistência no Hospital Militar.
Supõe-se que o corpo de Paulo Henrique esteja preso no helicóptero que sumiu nas águas do rio Solimões.