CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

23 de maio de 2011

3º ano de morte de Jefferson Péres

Maio, 23

2008 - Morreu em Manaus, José Jefferson Carpinteiro Péres, senador da República. Sua atuação senatorial promoveu uma repercussão nacional. Mas, coincidência ou não, após sua morte uma série de mortes (naturais, claro) atingiu os integrantes da Academia Amazonense de Letras, a qual pertencia o saudoso amazonense.

Placa identificativa da Academia que, recentemente, foi surrupiada
Até janeiro passado, além de Jefferson Péres, foram-se os "homens de letras", mais ou menos nesta ordem: Jauary de Souza Marinho; Narciso Freire Lobo, Anibal Beça Neto, Oyama Cesar da Silva Ituassu; Paulo Herban Maciel Jacob; Áderson Pereira Dutra, Waldemar Baptista de Salles, Anísio Thaumaturgo Mello, Rui Alberto Costa Lins; Demosthenes Carminé.

Em substituição aos mortos, ingressaram na Casa de Adriano Jorge: Euler Esteves Ribeiro; Abrahim Sena Baze; Almino Alvares Affonso; José Roberto Tadros; e Maria José (Mazé) Mourão.
Salão do Pensamento Amazônico, na Academia Amazonense
de Letras
Duas cadeiras estão ora em disputa: a 24, patrono Joaquim Nabuco, cuja candidata é Marilene Corrêa; e a 40, patrono Paulino de Brito, cujo candidato é Francisco Vasconcelos. Assim, ainda estão abertas três vagas.

A única comemoração neste 3º ano de sua morte foi a realização da Missa na Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, em Adrianópolis.