CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

22 de setembro de 2010

Deu em A CRÍTICA III


A Crítica. Manaus, 30 agosto 1980

No final de agosto de 1980, ainda se vivia sob o Governo Militar, aconteceu um alarme falso de bomba na agência da Caixa Econômica Federal, situada na rua Barroso, ainda hoje em funcionamento. Ao seu lado, funcionava a Justiça do Trabalho, e mais adiante a agencia do Banco do Estado do Amazonas que vendia seguros em geral.
Não podia ser diferente, a evacuação do prédio causou aquele rebuliço. Atraindo uma grande multidão para assistir quem sabe o trabalho da polícia. Ou ver a bomba explodir. Como não havia bomba, os curiosos ficaram a ver os fuscas da Polícia Militar. Sim, porque a PM ainda utilizava esses prosaícos veículos no serviço de policiamento.


A Crítica. Manaus,
10 agosto 1980




Interesante é que no início do mês, Mário Adolfo, competente chargista, publicou em sua coluna a ilustração seguinte. Parecia prever a notícia alarmante do final do mês. Afinal, agosto é mês do desgosto.

Mas, para entender o trabalho do chargista, Ibrahim Sued era um colunista social, com programa de TV. Era com o mote - bomba, bomba, que anunciava suas notícias.