CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

6 de dezembro de 2012

QUARTA LITERÁRIA: FIM


Renan Freitas Pinto, palestrante
Quase uma centena de aficionados deste movimento, reuniu-se ontem no horário costumeiro. A palestra estava a cargo do doutor Renan Freitas Pinto, que falou sobre a obra Galvez, o imperador do Acre, de Márcio Souza.

Os participantes já sabiam antecipadamente que iriam apreciar a última palestra, pois estava decretado o encerramento da Quarta Literária. Por isso, antes do palestrante, falou o proprietário do Grupo Valer, Isaac Maciel, que sacramentou o réquiem com meias palavras, talvez buscando consolar aos inúmeros frequentadores que, em 14 anos de existência, viam o fim deste empreendimento.
Isaac Maciel, do Grupo Valer

Acenou Maciel com o prosseguimento, mas que este passava por uma reestruturação. Em palavras mais simples: devemos aguardar. Mas, não era isso que os ouvintes queiram ouvir. A turma queria mais e melhor.

Encerrada a sessão, quando se consumia o “chá literário”, a conversa básica era a forma de se manter a QL. Se o movimento estava consolidado, com forma compacta, testada e conhecida, precisava-se apenas de um local para sua reabertura.

Dessa maneira, foram surgindo opiniões, foram catalogados locais no Centro que podem acolher a QL. Como em política, e como as nuvens que mudam de forma abrupta, os apelos podem levar a direção da Valer prosseguir com a Quarta. Prometemos manter a frequência e a divulgação.

Ausente o maior divulgador, Tenório Telles, a noite cultural recebeu dois personagens marcantes: um dos fundadores,  Zemaria Pinto (ao lado),  e o primeiro palestrante, professor Marcos Frederico. Até breve.