CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

26 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL, AINDA QUE TARDIO


Afinal, estou em Minas Gerais. Perdido em andanças para alcançar um encontro familiar bem distante de casa, não pude manter a publicação diária. Por essas razões, meus votos de felicidades pela festa do Menino Jesus chegam com algumas horas de atraso.

Cartão elaborado em 1977-78 no 1º Batalhão de
Polícia Militar
 
Para ilustrar a postagem, resgatei um ancestral cartão de Boas Festas, referente a 1977-78, idealizado pelo então comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Pedro Rodrigues Lustosa. A foto foi realizada por um experimentado fotógrafo, que ainda hoje produz com eficiência, falo de Carlos Navarro.

No comando deste batalhão, Lustosa havia sucedido  ao tenente-coronel Hélcio Motta, que fora conduzido ao Estado Maior da corporação. Oficial dedicado e organizador ao extremo empreendeu vistosa reforma nas dependências do quartel, em especial o parque esportivo, como bem demonstra a fotografia.

Este registro natalino causou um mal estar, um fuxico entre a classe, pois entendiam que a foto queria mostrar a deficiência do antecessor. Entenda-se como briga de compadres. Certo mesmo é que este Cartão é o mais antigo documento -- com 35 anos -- apregoando os anseios da Polícia Militar, mesmo que nascido de uma fração da PMAM, para a população.

O texto pertence ao coronel Lustosa, somente ele, com a paixão dele pela briosa Polícia Militar, poderia escrever com aquela ênfase. Na época, eu colaborava com o comando do coronel Lustosa, como subcomandante, mas não pude contribuir com este histórico cartão de Boas Festas.