CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

18 de dezembro de 2012

DESASTRE DO PP-PDE – 50 ANOS (5º dia)



Recorte de O Jornal, 18 dezembro 1962
Sem jornal no dia anterior, na terça-feira, 18 de dezembro, Manaus ficou sabendo da situação do avião sinistrado e dos passageiros e tripulantes. Em reportagem intitulada – Mata do Rio Preto guarda destroços do “Constellation”, o matutino dos Archer Pinto descreve as últimas notícias.

Primeiro, informa que, no dia anterior, um avião Hercules  do governo americano trouxe dois helicópteros da Base Aérea de Cumbica (SP) para Manaus. Essas aeronaves, pilotadas pelos tenentes Henrique e Valdir (lamento que haja somente os nomes de guerra), chegaram ao local do acidente na tarde de ontem, aproximando-se a altura de 25m, acima da vegetação. Portanto, em condições de esclarecer o mais importante, se havia sobreviventes.
Nota publicada em O Jornal,
18 dezembro 1962

Segundo, confirmado o acidente e reconhecido o PP-PDE, os helicópteros passaram a orientar a expedição que partiu da rodovia Manaus-Itacoatiara, nas proximidades do Km 63, de um acampamento da Pavinorte, construtora desta estrada. Devido as condições do terreno, esperavam os expedicionários alcançar a clareira aberta pela aeronave em cinco dias. Mais uma vez é preciso esclarecer que toda a área era de selva, sem estrada vicinal ou acidente fluvial que permitisse reduzir esse prazo.

Nesse dia, o Governo do Estado, em conjunto com autoridades da FAB e da Panair do Brasil, publicaram a seguinte Nota Oficial: 

O Governo do Estado, o Serviço de Buscas e Salvamento e a Panair do Brasil, informam que: após o sobrevoo, por dois helicópteros da AB, do local assinalado como do acidente do PP-PDE, constatou-se positivamente o encontro dos destroços do aparelho sinistrado na madrugada do dia 14 próximo passado.

Os helicópteros pilotados por oficiais da FAB, transportaram o comandante Luciano e engenheiro Loral, ambos da Panair, que ao regressarem do voo foram positivos no reconhecimento daquela aeronave sinistrada.

Lamentavelmente, não existe (sic) indícios de sobreviventes no local do sinistro. (...)

Tal expedição que deixou o km 63 hoje, às primeiras horas da manhã, será orientada no seu percurso por aviões e helicópteros da FAB baseado naquele acampamento.

Manaus, 17 de dezembro de 1962

Pelo Governo do Estado – Dr. Cláudio Palhas;
Pela Panair – comandante Girão Marques de Oliveira e Dr. Loral;
Pela FAB – major aviador Guilherme Cal.