CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

3 de junho de 2011

Deu n'A Crítica (II)

O trânsito de Manaus vai cada vez mais complicado, ninguém contesta. Há alguns dias comentei sobre o medidor de mortos. O totem instalado pelo Detran para medir e anunciar em vermelho o número de mortos por acidentes de trânsito.
A Crítica. Manaus, 3 jun. 2011

Eu afirmei que a repartição do trânsito deveria anunciar o número de vivos (azulzinhos ou policiais de qual ordem) a evitar as mortes.
 Hoje, nosso mais vendido jornal recrimina a atitude do Walter Cruz, diretor do Manaustrans, o órgão da Prefeitura encarregado de fiscalizar parte da circulação de veículos.

O matutino esqueceu-se de lembrar que a aludida autoridade é oficial da Polícia Militar. Mas, lembrou que o conhecido oficial é contumaz encrenqueiro. Sei, porque já enfrentei o tacape atrabiliário do mencionado, ao recrimininá-lo por sua costumeira bajulação de superiores. Não creio que o mesmo irá se insurgir contra o jornal, mas todo cuidado é recomendável.
Coluna Sim & Não. A Crítica. Manaus, 3 jun. 2011
Enfim, o trânsito de Manaus vai assim, porque a direção dele vai cada vez mais assim.