CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

31 de março de 2011

Academia Amazonense de Letras V

Sede da Academia Amazonense de Letras
A posse do mais novo membro da Academia - Almino Álvares Afonso, na noite de ontem, ainda deixam abertas cinco vagas. A festa de recepção correu dentro dos parâmetros da Casa de Adriano Jorge. A solenidade foi presidida pelo acadêmico José dos Santos Braga e o discurso de acolhimento coube ao Arlindo Augusto Porto.
Consultando o Dicionário Biográfico dos imortais do Amazonas, de Almir Diniz, editado em 2002, pude elaborar a lista dos membros da Academia nascidos no Amazonas.
Manaus:

Arthur Reis

Heliodoro Balbi; Genesio Cavalcante; Jorge de Moraes; Octavio Sarmento; Manoel Bastos Lira; Carlos de Araújo Lima; Agenor Ferreira Lima; Agnello Bittencourt; Agnello Uchoa Bittencourt; Américo Antony; Antisthenes Pinto; Antonio José Souto Loureiro; Aristophano Antony; Arlindo Augusto dos Santos Porto; Arthur Cézar Ferreira Reis; Áureo Nonato dos Santos; José Bernardo Cabral; Carmen Novoa da Silva; Cláudio de Araújo Lima; Cláudio do Carmo Chaves; Jauary Guimarães de Souza Marinho; José Jefferson Carpinteiro Péres; João Nogueira da Mata; Jorge Carvalhal; José dos Santos Pereira Braga; Mário Ypiranga Monteiro; Max Carphentier Luiz da Costa; João Mendonça de Souza; Mithridates Corrêa; Moacir Couto de Andrade; Moacyr Gonçalves Rosas; Newton Sabbá Guimarães; Raimundo Nonato Pinheiro; Octavio Botelho Mourão; Oyama Cesar Ituassu da Silva; Paulo Herban Maciel Jacob; Paulo Pinto Nery; Walmiki Ramayana Paula e Souza de Chevalier; Roberio dos Santos Pereira Braga; Rodolfo Valle; Ruy Alberto Costa Lins; Sadoc Costa Pereira; Samuel Isaac Benchimol; Ulisses Bittencourt; Violeta Branca Menescal de Vasconcelos; Waldemar Pedrosa; Washington Mello; Pericles Moraes; Aníbal Ferro Madureira Beça Neto; Narciso Julio Freire Lobo; Demosthenes Carminé; Luiz Franco de Sá Huet-Bacellar; Mário Ypiranga Monteiro Neto; Aldisio Gomes Filgueiras; Luiz Maximino de Miranda Corrêa Neto; Marcus Luiz Barroso Barros; Abrahim Sena Baze; Marcio Bentes de Souza; José Roberto Tadros; Maria José Mourão Gomes; Almino Álvares Afonso.

A partir da esq. Raimundo Nonato Pinheiro, Agenor Ferreira Lima e
Áderson Pereira Dutra
Anori: Tenorio Nunes Telles de Menezes
Barreirinha: Amadeu Thiago de Mello 
Moacyr G. Rosas
Boca do Acre: Lafayette Carneiro Vieira

Carauari: Rosa Mendonça de Brito

Careiro da Várzea: Almir Diniz de Carvalho

Coari: Walter Gonçalves Nogueira; Leôncio Salignac e Souza

Eirunepé: Socrates Bonfim

Fonte Boa: Joaquim Alencar e Silva

Humaitá: Raimundo Monteiro; Sebastião Norões; Álvaro Botelho Maia; Plínio Ramos Coelho; Almino Álvares Afonso

Itacoatiara: Elson José Bentes Farias; Francisco Gomes da Silva; Anísio Thaumaturgo Soariano de Mello; Euler Esteves Ribeiro;

Manacapuru: Almeida Barroso;

Manicoré: José Bernardino Lindoso;

Maués: Homero de Miranda Leão; Mario Silvio Cordeiro de Verçosa

Acadêmico Antonio Loureiro
Parintins: Aderson Andrade de Menezes; Áderson Pereira Dutra; Armando Andrade de Menezes;

Rio Juruá (?): Genésio Cavalcante;

Tabatinga: Coriolano Durand;

Tefé: João Crisosthomo de Oliveira

Urucará: Hugo Bellard

Duas curiosidades:
Genésio Cavalcante nasceu em localidade situada na calha do rio Juruá, sem identificação do município.
Amadeu Thiago de Mello é hoje o acadêmico mais velho (85a) e o mais antigo, empossado em 1955.

Acadêmicos Abrahim Baze (acima) e
Elson Farias (abaixo)
 

Acadêmico Arlindo Porto

Acadêmico Armando de Menezes