CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

20 de março de 2011

Memorial Amazonense (L)

Março, 20


Seminário São José (1946-1967)
1946 – Dom João da Matta, bispo do Amazonas, inaugura o primeiro pavilhão do Seminário de São José, construído à rua Emílio Moreira 601, na Praça 14. Ao assumir o bispado, empenhou-se ao extremo para reabrir o seminário, fechado desde o início do século. Para isso, em 1943, utilizando a residência episcopal situada ao lado do Colégio Dom Bosco, reiniciou a formação de sacerdotes. Em 1967, o seminário sofreu nova interrupção, voltou a funcionar na Maromba. O prédio aqui anunciado serve hoje a Faculdade de Direito da Uninorte.

Dr. Ruy Lins, na Academia de
Letras do Amazonas
1979 – O saudoso economista Rui Alberto Costa Lins assume a Superintendência da Zona Franca de Manaus. Nasceu em Manaus (AM), graduado pela Faculdade de Ciências Econômicas (FCE) local, em 1966. Trata-se do primeiro amazonense a ocupar tão disputado cargo, como ainda ocorre nos dias atuais. Seu antecessor fora o Dr. Aloisio Monteiro Carneiro Campelo, que transmitiu o cargo no auditório “Gilberto Mendes de Azevedo”, da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). Pertenceu a Academia Amazonense de Letras, entre outras sociedades.

2003 – Morreu em Manaus (AM), vítima de diabetes, o radialista José Maria Monteiro. Era natural de Alenquer (PA), mas se distinguiu aqui como radialista, primeiro na Rádio Difusora, em seguida na Baré. Em 1976, elegeu-se vereador pela extinta ARENA e conquistou a reeleição em 1980. Quatro anos depois alcançou a Assembléia Legislativa do Estado. Exerceu ainda os cargos de secretário de Estado da Administração e presidente da Fundação de Assuntos Fundiários (Fundac). No final dos anos 80, com o agravamento da doença, perdeu a visão.