CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

6 de março de 2011

Fogo no edifício dos Correios

Março, 6

Sede dos Correios,em Manaus
1982 - Violento incêndio desmontou a sede dos Correios, situada a rua Marechal Deodoro canto com a rua Teodoreto Souto, no centro de Manaus. Era um edifício secular, destacado na arquitetura da cidade, por isso, sempre vívido na memória de tantos. Ao tempo, muito utilizado, pois a comunicação escrita ainda prevalecia, era o meio bastante utilizado por um número respeitável de pessoas.


Para o comandante dos Bombeiros, coronel Cavalcanti Campos, no entanto, outra forte estima o enredava com aquela repartição: seu pai - Evilásio Campos, era funcionário aposentado dos Correios.

O empenho da corporação foi total. Mas, a violência do fogo deixou apenas as estruturas externas. Menos mal, pois permitiu ao Governo Federal restaurá-lo. O jornal A Crítica (7 mar.) descreveu o combate infrutífero dos homens do fogo.


Incêndio acaba o prédio dos Correios em Manaus


Todo o efetivo do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar foi convocado ontem à noite, a partir das 20 horas, para debelar o grande incêndio que irrompeu na agência metropolitana da Empresa de Correios e Telégrafos, um prédio antigo que faz parte do patrimônio histórico da cidade e nos próximos meses seria tombado, com a mudança da agência para a Praça 14 de Janeiro, onde está sendo construído um moderno edifício.

O destino, todavia, não deu tempo para a mudança da agência. Ontem à noite, pouco antes das 20h um incêndio irrompeu no último andar do prédio de três andares, além do térreo onde funciona a agência postal central e o subsolo onde funciona o reembolso postal. Segundo as primeiras informações prestadas ontem a noite, o subsolo foi o único local onde o fogo não penetrou e o reembolso postal não sofreu danos maiores.

Os bombeiros, chamados por dois funcionários que estavam de serviço no setor telegráfico, demoraram cerca de vinte minutos para chegar. A esta altura, o fogo encontrando material de fácil combustão, penetrara para o segundo andar e logo atingia o primeiro e o térreo.

O prejuízo causado é impossível de ser calculado à primeira hora, mas sabe-se que atinge bilhões de cruzeiros, pois além dos valores postais - selos, aerogramas etc., todo o equipamento telegráfico foi completamente destruído, assim como os móveis e utensílios. Os bombeiros se desdobraram, atendendo ao chamado do comando geral da Policia Militar, por volta de 22 horas, haviam conseguido controlar o incêndio, embora pouco restasse dentro do prédio.

Escombros do prédio. A Crítica, 7 mar. 1982

Informou-se na ocasião que o diretor regional da ECT, José Drumond de Moraes Rego, estava terminando exatamente ontem o seu período de férias, em Salvador, devendo reassumir amanhã suas funções, com um grande problema para resolver, um longo inquérito administrativo para determinar as causas do incêndio.