CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

3 de novembro de 2010

Dia dos Finados II

Em 2003, pesquisei para a Manaustur, sob a presidência de Orlando Câmara, o cemitério São João Batista. Intentava efetuar um mapeamento mostrando os mortos mais insignes; a localização dos sepulcros mais destacados; e outras curiosidades inerentes ao trabalho.

Lembro que a capela de São João Batista foi inaugurada em 1906, sob a administração do coronel Adolpho Lisboa. Ainda, na ocasião, este prefeito embelezou com o gradil e as entradas de ferro o nosso mais conhecido “campo santo”.

Inscrição existente na porta da capela do cemitério,
trata-se do coronel Adolpho Lisboa 
Desisti da empreitada por razões de segurança, que não cabe explicar nesse momento. Mas, guardei da investida uma coletânea de frases encontradas sobre diversos túmulos. Escritos que transmitem diversas emoções. As frases tumulares estão abaixo, para lembrar os mortos neste Dia dos Finados.

O meu sacrifício os manterá unidos e meu nome será vossa bandeira de lutas.
Getúlio Vargas, no pedestal em sua homenagem.


 Aqui repousa aquele modesto e caridoso médico que toda a Amazônia conheceu por Vivaldo Palma Lima. Foi um devotado e Iluminado cultor das ciências e das letras, amigo leal e dedicado. Mestre consciente e compenetrado, político intrépido e idealista e autêntico defensor da democracia. Que a paz celestial e o reconhecimento dos homens sejam os justos prêmios do seu elevado espírito público.
Homenagem da Prefeitura de Manaus – 27nov.1960


Aqui dorme o sono eterno o escritor João Leda, membro da Academia Amazonense de Letras, um dos mais excelsos vernaculistas brasileiros pelo brilho e a elegância de sua prosa castiça.
Sua viúva e filho fizeram erigir este mausoléu, em testemunho de eterna saudade.
Inscrição existente no jazigo do acadêmico João Leda, na Quadra 07.

Foram tantas as tormentas e tantas as intempéries que,
afinal, o carvalho tombou mas tombou incólume.
Caetano Monteiro da Silva (11set.1854 - 07fev.1924)


Tibi gloria sempiterna, Pericles, litterarum splendide princeps.
Péricles Moraes (28abr.1882 – 26set.1956)
SP 719 – Quadra 03


À minha mãe

Dormes em paz oh mãe no teu jazigo
Tendo por manto as bênçãos do “Senhor”...
Deixe que eu chore aqui teu filho amigo,
Brotando em cada lágrima uma flor.
Intemerata, isenta do pecado,
Das cruentas misérias deste mundo,
Tendo apenas o espírito banhado
De pranto de teu filho gemebundo.


Eu rogo a Deus oh mãe, por tua “glória” ,
Para que possas dentro do invisível
Ser venturosa em tua trajetória.
Esquecida do mundo, hoje te vejo
Mas, em minh´alma rola imperecível
A eterna saudade do teu beijo!... Abdon Nicolau Azaro


Catirbê Miguel Azaro (10jun.1876 – 24mai.1924)



A vida de uma borboleta é breve, a Gabi adorava as borboletas, e viveu como elas.
Pouco, mas de uma maneira bonita e alegre.
Gabriela F. Moss (05dez.1989 - 02ago.1998.

Aqui dorme o sono da eternidade
Maria Mercedes Albuquerque Moura (07ago.1920 – 20nov.1953)
Cerrou os olhos tomada daquela amarga decepção da vida
que não enche a vida de quem sonha com outra vida.
Preito de seu esposo e filhos, que rogam as bênçãos de Deus para a sua alma e o eterno descanso, entre os resplendores da luz perpétua.

À memória do coronel Pedro José de Souza (15ago.1866 – 31jul.1942)
Pertencia a Força Policial do Estado do Amazonas, a qual
comandou por várias vezes, revelando sempre a
potencialidade de sua inteligência aliada ao valor militar e
à lealdade de seu caráter, atributos que o acompanharam
em outros cargos que desempenhou com impoluta honradez.
Infindas saudades de sua família.
SP 39777 Quadra 04


Andre Bernheim
né a Mulhouse le 4 janvier 1883
mort le 8 decembre 1905
Priez pour lui!
Dernier souvenir d´une mere et souer inconsolables.
Quadra 04


Homero de Miranda Leão (01jan.1913 – 08ago.1987)
Nesta capela descansam as vestes mortais daquele
que em vida iluminou a sua gente e o seu povo com o
verbo da poesia e do amor ao próximo.
SP 672 – Quadra 04


Sob esta campa descansa o pó daquele que entre
os vivos se chamou
João Antonio Pará (22dez.1830 – 17mar.1887)
SP 675 Quadra 04


Bendito e louvado seja meu Divino Jesus que nasceu
entre flores e morreu por nós na cruz.
Maria Natividade N. Garcia (14abr.1993)
SP 219 Quadra 04


Hic jacet doctor Simplicio Coelho de Rezende jurisconsultus
brasiliensis (1841-1915)
SP 614 – Quadra 05


Nasceu em 10.8.1910 – Faleceu em 24.4.1971
Sua maior virtude: A honestidade
Seu maior defeito: Bondade extrema
Seu único ideal: A felicidade dos que o cercavam
Seu maior legado: A eterna saudade que deixou no coração de sua esposa e filhos
Seu nome: Manoel de Souza
Jazigo da família Manoel de Souza


Herr RVHT Christian Hermann Otto
PETERS
* In Bergstedt den 9 Abr 1884
+ In Manáos den 25 Nov 1906
IKOR 13.V.13
NVN Aber Bleibet Glavbe Hoffnvng
Liebe
Quadra 05


In Attentionate Remembrance of
Alfred John
eldest son of Charles S. and Sarah Toone,
of Liscard, England,
who died 16th Feby. 1906, aged 24 years.
for 8 years in the Liverpool office of
The Booth Steamship Co.,
then joining the Brazil staff he died
within 5 months of leaving home,
where he was much beloved.
“Whit Christ which is far? better”.
This stone is placed here by
The Booth Steamship Cº Ltd.
To record his faithful service & lamented death.
Quadra 05


Aqui repousa martyrisado...
O corpo duma esposa estremecida,
Fez da virtude o seu apostolado,
E, assim, encerrou-se a sua vida.
Orai por ela.
Felismina Nelson Teixeira
(02mai.1871 - casamento 07abr.1894 – 31mai.1926)


A ciência indaga, a filosofia conclui e o Evangelho ilumina;
A ciência e a filosofia são meios e o Evangelho é o fim;
Nada há oculto que não venha a ser revelado, nem segredo que não venha à luz.
SP na Quadra 05


Nascer, Morrer; Renascer ainda e progredir sem cessar; tal é a lei.
Dharma= lei de ação e evolução; Carma= lei de causa e efeito, Conhece-te a ti mesmo.
Aquele que sabe tudo, mas não conhece a si mesmo, não conhece nada.
SP na Quadra 05
Eduardo Ribeiro


Eduardo Ribeiro plantou a semente.
Com o mesmo esforço e dedicação procuramos fazê-la brotar.
Homenagem da Prefeitura de Manaus – 1978.
Quadra da Santa Casa de Misericórdia.


À Álvaro Maia,
imagem viva da fé e esperança nos destinos do Amazonas.
Homenagem da Prefeitura de Manaus - 02.11.70
Escritor e ex-governador (09fev.1893 – 04mai.1969)


Silvino Santos (29nov.1886 – 14mai.1970). Pioneiro do cinema brasileiro.
Sepultura sem identificação numérica, muito simples, apenas encimada por uma cruz de madeira.


Perfil de um jovem:
Nome – Jorge Ricardo Freitas Dias
A sina fatídica: acidente
A vocação contrariada: mecânica
A meta truncada: geologia
O prêmio que a vida lhe negou: na formatura, as mechas do cabelo como recordação do trote de calouros.
O sonho irrealizado: viajar, viajar, sempre viajar
O único desejo consumado: se soubesse que ia morrer, eu queria dormir... dormir para nunca mais acordar.
(19mai.1957 - 24out.1976)


Ária Ramos

Diante de sua graça,
que a doce alegria de viver tornava ainda mais radiosa,
em face do gênio que no esplendor de sua mocidade alvorescia,
a própria morte estacou maravilhada;
e, em vez de a prostar com a arma sinistra e brutal que traz ao ombro,
a tocou de leve, sutilmente, com um beijo fulminador...
SP 3869 – Quadra 05