CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

21 de novembro de 2010

Memorial Amazonense XXXVIII

Novembro, 21


1889 – Na tarde desse dia, passado uma semana, a cidade de Manaus tomou conhecimento da Proclamação da República. A notícia foi trazida por uma delegação paraense que viajava no vapor Manaus, da Companhia Brasileira de Navegação, depois Lóide Brasileiro.

1936 – Assume a direção da Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, depois de Direito do Amazonas, o Dr. Feliciano de Souza Lima.

Lucy Mariano e Mendonça, 1994
1941 – Morreu na cidade do Rio de Janeiro, onde foi sepultado no cemitério São João Batista, o Dr. Cândido José Mariano que, na condição de oficial do Exército, comandou a tropa da Polícia Militar amazonense contra Canudos, em 1897. Nascido em Alfenas (MG) em 1870, desembarcou em Manaus em 1896. No início do ano seguinte, casou-se com Fanny Ribas, de família riograndense do sul, com quem teve dois filhos: Lucy e Floriano, em homenagem ao Marechal de Ferro, ambos em Manaus. Alcancei, em raro privilégio, entrevistar sua descendente Lucy (94 anos), no Rio de Janeiro.

1949 – Estabelecida a federalização da Faculdade de Direito do Amazonas.

Ponte JK. Jornal do Commercio. Manaus, 7 set. 1958.
Detalhes: o suíno (à esq.) e o Studbaker (ao fundo)
1957 – Realizada concorrência para a construção de nova ponte ligando o bairro de Educandos ao de Cachoeirinha. A vencedora foi a firma Otavio Bittencourt Pires. A ponte leva o nome de Juscelino Kubitschek, então presidente da República. JK esteve em Manaus para inaugurar esta ponte, além da Refinaria de Petróleo, de I.B.Sabbá, e o conjunto residencial que também leva seu nome,na Cachoeirinha.

2009 – Lançamento do livro Uma tela na parede, de Renato Augusto Farias de Carvalho, na Livraria Valer.