CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

17 de novembro de 2010

Rua Marechal Deodoro III

Em 21 ago. 1960, o saudoso cronista André Jobim, escrevendo para O Jornal, encerrou suas observações sobre as empresas e, especialmente, os amigos que desfrutou por anos naquela artéria. 



J. Dias Paes, agentes da Lamport Holt Line, com Raul Lopes e Joaquim Leite.
G. Defner & Cia., com George Defner, pai de Georgete e Irene, esposa de Von Jess, criaturas que formavam na fina flor da elite manauense; seus auxiliares destacados: Antonio Ferreira da Silva, chefe da atual firma Ferreira da Silva & Cia. Ltda., os catalões Antonio Graça e o simpático cabo Gomes, com o seu bigode à “la antiga” e infatigável torcedor do Luso. Em seu lugar está hoje a agência do Banco de Crédito da Amazônia S.A.
A Casa Semper, sucessora de Bernardo Bockris, dirigida pelo velho Hans Semper e seus auxiliares diretos: Kurt Kremer; nosso muitíssimo e dedicado amigo José Maia, filólogo brilhante, o revisor de A Planície, do infatigável Hildebrando de Oliveira, poeta primoroso; Antonio Caetano da Silva, o Kardeck; o simpático velho Soeiro; Paulo Semper, Rogério, que sempre levantava os braços quando falava, João Aleixo do Nascimento (Joca) e o atual Semper Faber.
General Rubber Co. of Brazil, sucessores de Gordon & Cia., com os senhores S.W.C. Russell, Anselmo Vinhas, Valentim e Napoleão Normando, velho Souza, Montenegro, Euclydes e o velho Manoel com o seu bigode sempre em forma, bem tratado e quase igual ao do cabo Gomes...

 Tudo isso passou e alguns sobrevivem como se fossem marcos da tradição e do bom gosto, desta Manaus fabulosa e boa, que o tempo atual com todos os “ismos” não consegue apagar a era abençoada que passamos...
Aproveitando essa recordação, vou colocar meu “pitaco”. A rua Marechal teve o privilégio de abrigar, ainda que por reduzido espaço, o primeiro supermercado da Cidade. Foi o Sumesa – Supermercados S.A., pertencente, entre outros, ao doutor Gebes Medeiros, e instalado no canto da Marechal com a Sete de Setembro, até pouco uma loja Esplanada.

O Jornal. Manaus, 27 jul. 1963
Inauguração do SUMESA, O Jornal, 27 jul. 1963
Grande Hotel em reparos, em Manaus
Lembro, na oportunidade, que na metade do ano este edifício sofreu um violento incêndio, estando em fase de reconstrução. E que, nesse endereço, funcionara no áureo tempo “bellepoqueno” o Grande Hotel.