CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

23 de abril de 2010

Desabamento na Baixa da Égua

Os moradores do bairro de Educandos sofreram novo susto, desta vez o barranco da Baixa da Égua veio abaixo, com vítima fatal. Aconteceu há 40 anos e, tudo leva a crer, serviu para disciplinar as autoridades. O governo levou a cabo a urbanização do local, além de não permitir que outros invasores ali fixassem moradias. Se tais providências não ocorressem, certamente o número de edificações se ampliaria, com a possibilidade de novo e mais grave desastre. Como sabemos, nunca mais tivemos outra notícia desagradável. Mas, a propósito, convém lembrar o deslizamento de terra acontecido em Niterói, com mortos e feridos. Lá, a incúria das autoridades possibilitou o desastre.


A descrição do acontecimento foi divulgada pelo O Jornal, 23 Abril 1970.

Os Bombeiros, que então pertenciam a Prefeitura de Manaus, foram elogiados. O confortável desempenho se deve ao tirocínio do novo comandante dos “homens do fogo”, que há uma semana assumira o comando. Trata-se do tenente Nicanor Gomes da Silva, que acabara de concluir o Curso de Formação de Oficiais Bombeiro, no então estado da Guanabara. Com o entusiasmo próprio de um jovem oficial, deu robusta contribuição a esta organização, que capengava há décadas. Ora sob o regime do governo estadual, ora do municipal, em qualquer deles, com marcante pobreza.



Tenente Nicanor Gomes (foto), hoje gozando da reserva na capital de Rondônia, manteve um recorde: desde a criação do Corpo de Bombeiros, em 1876, ele fora o primeiro e único oficial com formação de bombeiros a comandá-lo, até 2008, quando tomou posse o coronel Antonio Dias.