CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

4 de abril de 2011

Memorial Amazonense (LI)

Abril, 4
1837 – A Policia Militar do Amazonas completa hoje seu 174 aniversário. Fundada por ocasião da Cabanagem, como Guarda Policial, teve sua primeira destinação o combate aos cabanos. Era uma polícia guerreira.

Como se observa pela idade, esta corporação antecede a Província do Amazonas, esta criada em 1850 e instalada dois anos depois. As dificuldades econômicas da província, porém, levaram a Guarda à extinção, no final dos anos 1850. Somente em 1876, a Guarda Policial voltou a exercer sua atividade, quase ininterruptamente.

Em duas ocasiões, em 1924, quando da Rebelião de Ribeiro Junior, e em 1930, quando Getúlio Vargas assumiu a direção do Brasil, a Força Policial do Amazonas foi extinta. Na segunda oportunidade, demorou a sua restauração, foram seis anos sem polícia na Cidade.
O primeiro comandante conhecido, empossado em 1876, foi o tenente do Exército Severino Eusébio Cordeiro; e o atual é o coronel PM Almir David Barbosa, que assumiu em 30 de março.
Parte da galeria dos ex-comandantes da PMAM


2003 – Morreu em Manaus, Vinicius Gomes Monteconrado, que foi prefeito de Manaus em 1965, e deputado estadual. Nascido no município de Eirunepé (AM).
Nelson Porto (ao centro), em festa na Rádio Rio Mar, ao lado
de Ferreira Pedras (à dir.) e  Erasmo Linhares
2005 – Morreu em Manaus, Nelson Porto. Nascido em São Paulo, em 1923, foi criado no Rio, de onde veio para Manaus como engenheiro da extinta Panair do Brasil. Foi professor e diretor da Faculdade de Engenharia da Ufam. Exerceu a presidência do Clube Filatélico desde a sua criação.
Apreciador de música clássica constituíu com amigos um clube, e sobre o assunto apresentava ao domingo programa noturno na Radio Rio Mar. Foi sepultado no cemitério São João Batista.