CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

26 de abril de 2011

POLÍCIA MILITAR DO AMAZONAS (XXIV)

Abril, 26


Quartel da Polícia Militar, c1901
1876 – O presidente Antonio Passos Miranda cria a Guarda Policial do Amazonas, com efetivo de 73 homens, sendo dois oficiais. A Lei tinha o nº 339, e fora aprovada pela Assembelia Provincial, atendendo indicação do deputado Ferraz. Esse organismo destinava-se “a manter a ordem e a segurança pública na Província, e auxiliar a justiça”. Em verdade, tratava-se da recriação da Guarda Policial desaparecida desde o final dos 1850.
Durante mais de duas décadas o Estado passou sem a presença da força policial, mas sempre que possível o Presidente reclamava essa ausência. Quando o governo imperial assegurou uma ajuda financeira a Província do Amazonas, foi possível inaugurar a segunda etapa da vida dessa corporação.
Em 1º de maio, o presidente nomeou ao comandante, tenente Severino Eusébio Cordeiro, e seu ajudante. A 3 de maio, passou a operar com a inclusão dos primeiros praças.


1936 – O tenente-coronel José Rodrigues Pessoa toma posse no comando da Força Policial do Estado. A data foi festejada durante o comando desse oficial como se uma nova criação. Explico: na ocasião, a Polícia Militar do Amazonas retornava efetivamente a atividade depois de extinta em final de 1930.
Dom Cerqua, com sua vistosa barba, ao
lado do prefeito Glaucio Bentes, 1972


1970 – Inauguração do Quartel da Polícia Militar, em Parintins. A solenidade contou com a presença do governador Danilo Areosa, do comandante da PM Maury Silva, e do coronel PM Julio Cordeiro, comandante do 2º Batalhão. Major Francisco Carneiro da Silva, ainda vivo aos 89 anos, era o delegado de polícia do município. E a bênção do edifício foi realizada por Dom Arcângelo Cerqua, bispo de Parintins.
O quartel devidamente ampliado segue aquartelando a tropa policial em Parintins (AM).