CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

27 de fevereiro de 2012

Bacharéis da FDA na Academia de Letras

A Faculdade de Direito do Amazonas, então integrante da Universidade Livre de Manaus, precursora da atual Universidade Federal, graduou sua primeira turma em 1914. Como é sabido, foi esta faculdade que manteve o elo entre aquela e a atual instituição superior. Esteve sempre em funcionamento, produzindo os bacharéis para nossa Justiça e outras atuações.

Antiga sede da Faculdade de Direito, na praça dos Remédios
Uma cifra expressiva passou e ainda integra a Academia Amazonense de Letras. Cifra bastante minguada em nossos dias, por motivos que não cabem nesta postagem.
Relaciono, com alguma nota, os 34 bacharéis-acadêmicos de 1914 a 1960.
Símbolo da Academia de Letras

1914
- José Chevalier Carneiro de Almeida, nascido em Alagoas, um dos fundadores da Academia e pai de outro imortal – Ramayana de Chevalier;
- Sadoc Costa Pereira, o primeiro amazonense formado na FDA promovido a desembargador, ingressou na Academia em 1952.
1920
- Paulo Elheuterio Alvares da Silva, de Pernambuco, outro fundador da Academia;
- Washington Cesar de Mello, amazonense, empossado em 1951.
1922
- Leopoldo Carpinteiro Péres, de Pernambuco, empossado em 1933.
1929
- Vivaldo Palma Lima, da Bahia, tomou posse em 1934.
1933
- Américo Amorim Antony, poeta amazonense, ingressou na Academia em 1959.
- Mithridates Álvaro de Lima Correa, amazonense, acadêmico em 1952.
1934
- Leôncio Salignac e Souza, amazonense, que foi presidente da Academia entre 1958-1968.
1936
- Joao Nogueira da Matta, amazonense, empossado em 1959;
- Sebastião Norões, amazonense, empossado em 1969.
1939
- Felix Valois Coelho, do Maranhão, empossado em 1948;
- Jauary Guimarães de Souza Marinho, amazonense, empossado em 1994;
- Oyama Cesar Ituassú da Silva, amazonense, presidente da Casa entre 1993-95;
- Paulo Pinto Nery, amazonense, empossado em 1979.  
1943
- Aderson Andrade de Menezes, amazonense, empossado em 1956.
1944
- Carlos Alberto de Almeida Barroso, amazonense, acadêmico em 1960.
1945
- Agnello Uchoa Bittencourt, amazonense, empossado “post mortem” em 1997;
- Samuel Isaac Benchimol, amazonense, empossado em 2002.
1946
- José Bernardino Lindoso, amazonense, acadêmico em 1960;
- Mário Ypiranga Monteiro, amazonense, empossado em 1948.
1947
- Aderson Pereira Dutra, amazonense, acadêmico em 1983;
- Agenor Ferreira Lima, amazonense, empossado em 1979;
- Plínio Ramos Coelho, amazonense, empossado em 1984;
- Waldemar Batista de Salles, da Paraíba, acadêmico em 1969.
1949
- Octavio Hamilton Botelho Mourão, amazonense, empossado em 1983;
- Paulo Herban Maciel Jacob, do Pará, empossado em 1971.
1952
- Armando Andrade de Menezes, amazonense, acadêmico em 1998;
- João Mendonça de Souza, amazonense, empossado em 1952.
1954
- José Bernardo Cabral, amazonense, empossado em 1983.
1955
- Arlindo Augusto dos Santos Porto, amazonense, atual presidente;
- João Chrysostomo de Oliveira, amazonense, empossado em 1959;
- José Jefferson Carpinteiro Péres, amazonense, acadêmico em 1993.
1960
- Almir Diniz de Carvalho, amazonense, empossado em 2000.