CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

23 de janeiro de 2012

Fazenda da Esperança (2a. parte)


Frei Hans Stapel
A Fazenda da Esperança é uma comunidade terautica, criada em 1983, em Guaratinguetá (SP), a partir da tentativa de Nelson Giovanelli de colocar em prática a frase do Evangelho: "Fiz-me fraco com os fracos, a fim de ganhar os fracos", compreendida a partir da luz recebida do Carisma da Unidade do Movimento Focolares, fundado por Chiara Lubich na Itália, no final da Segunda Guerra, cuja relevância se constitui no amor mútuo e na presença de Jesus.

Esta origem teve inspirão no trabalho desenvolvido pelo franciscano alemão, frei Hans Stapel, que chegou a Guaratinguetá, em 1979, para ser o novo pároco da Igreja Nossa Senhora da Glória, e chamou a atenção ao propor aos paroquianos vivenciarem a prática do Evangelho.

Nelson Giovanelli, um jovem que participava da paróquia, resolveu aceitar a proposta e pô-la em prática com um grupo também de jovens que se drogavam numa esquina, pela qual passava diariamente ao retornar do trabalho.

Procurou, então, se aproximar do grupo, demonstrando interesse pelo artesanato que um deles produzia e, assim, conseguiu adquirir a confiança de alguns jovens e se tornar confidente dos mesmos. Num determinado dia de junho de 1983, um deles pediu ajuda para sair das drogas.
 

Alguns meses depois, já como grupo, alugaram uma casa e passaram a morar todos juntos, adotando um estilo de vida baseado no Evangelho, que incluía viver do próprio trabalho e compartilhar seus pertences e renda.

Surgia, então, a primeira iniciativa de acolhimento a seis jovens, como alternativa para reconduzi-los ao resgate dos valores fundamentais à condição humana, afetados pelas drogas. Cinco anos depois, duas voluntárias (lraci Leite e Lucilene Rosendo) abdicaram de suas vidas pessoais e deram vida à parte feminina da Obra.

A Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica de recuperandos dos mais variados tipos de dependência que, sem fazer uso de medicamentos, recupera os jovens utilizando o método que tem como base a convivência, o trabalho e a espiritualidade. (Revista 10 Anos Fazenda da Esperança, em Manaus)


No Amazonas, a Fazenda da Esperança foi inaugurada em 29 de julho de 2001. A idéia de trazer o projeto para o Estado foi do bispo de Parintins, Dom Gino Malvestio, que faleceu antes de ver o sonho concretizado.

O padre Mário Pascoaloto seguiu com a empreitada e, assim que foi ordenado bispo, transferido para Manaus, conseguiu consolidar a Fazenda da Esperança, no local onde funcionava a antiga Febem.

Os jovens recebidos na instituição vivem em grupos divididos em cinco casas, como se fossem cinco famílias. E assim trabalham conjuntamente, na padaria, na criação de aves, na jardinagem, horticultura, ou cuidando das ovelhas, porcos e bois do pasto.

As atividades diárias têm início às 8h e terminam às 16h45, para outras atividades de recreação. "A maioria reserva o fim da tarde para o futebol. As partidas se estendem até 18h porque às 19h, eles participam da missa na Fazenda. São nesses momentos que acontecem à integração de toda a comunidade".
 

No dia 25 de setembro, a Fazenda da Esperança comemorou os seus dez anos de fundação em Manaus. A comemoração ocorreu durante as homenagens ao santo padroeiro da instituição, São Francisco de Assis, e envolveu os internos e ex-internos na organização e nas apresentações culturais.

Durante todo o dia ocorreram apresentações musicais com ministérios de música de comunidades religiosas, danças regionais e peças teatrais encenada pelos internos da Fazenda. Todas as atividades fazem parte da busca pela libertação da dependência química. A GLOMAM e outras instituições apoiaram a realização do evento. (Revista Arte Real, set. out de 2011)