CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO: 2012


Roberto Mendonça, no IGHA
Regressei de férias antes do prazo marcado, por cansaço de idas e vindas e da porta cédula. Enfrentei a busca de multas mais simples e o balcão da Polícia Federal na revista antes de alcançar o portão de embarque.

Interessante, não compreendo a razão pela qual a gente se esforça para encontrar preço reduzido, especialmente quando se troca de data, de horário, de qualquer coisa. Não compreendo pela simples razão de que o avião em que voei apresentava a metade dos assentos ocupados. Ou seja, com uma ocupação reduzida. Não seria lógico regular o preço por baixo, pela promoção? 

Voei pela Azul, que tem sede no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Como estava em São José dos Campos (SP), procurei a Pássaro Marrom (empresa de ônibus), que possui linha direta com este aeroporto. Para minha decepção, apenas nos horários da manhã. Como viajava à noite, a recomendação do agente foi de que de SJCampos desembarcasse no terminal de Campinas e deste, em outro ônibus, alcançasse o Viracopos. Era uma virada danada. Desisti.

No automóvel de meu irmão, com ele, fomos ao aeroporto. Poucas, quase nenhuma, indicações nos fizeram rodar bastante. Mais de duas horas de viagem e duas paradas depois, para correção de rumo, chegamos.
As instalações do Viracopos estão em boas condições, crescendo sempre. Depois da praça de alimentação que, convenhamos, apresenta preços razoáveis, enfrentei a revista da PF. Foi aí que me quebrei. De novo, devido ao cinto que segura a calça.

Apitado, fui chamado à frente, onde uma agente me fez levantar os braços para efetuar a operação “escovão” (com aparelho que me lembrou a palmatória). Frente e verso. Nada encontrado de sobrenatural ordenou-me que sacasse o cinturão, para novo teste.

Neste momento, decidi jogar o cinto no lixo, afinal poderia me causar outro desconforto. Logo, outra agente me interrogou se aquele objeto me pertencia, respondi-lhe que o jogara no lixo, portanto ao lixo pertencia...  Deste fato, penso em tomar uma decisão: ou deixo de viajar de avião ou de usar cinto...

Narrei esta lambança para dizer aos amigos que consultam a este espaço que estou pronto para o Ano Novo. Falhei clamorosamente nesta semana. Apesar de ter preparado vasto material para publicá-lo em viagem, falhei em demasia. A obrigação de cuidar de mulher e filha, de hotéis, de mudanças e até do cinto, tudo isso me atrapalhou.

 A ilustração desta última página (organizada pela Samantha Santos, a quem agradeço a cessão do material) mostra a turma do Colégio Brasileiro, vibrando com a vitória escolar. Como eu, a turma no derradeiro ano secundário, promete se empenhar em 2012 para novo sucesso.

Sucesso para todos em 2012!!!