CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

25 de maio de 2010

Semana de Maio

Stenio Neves

Há dois dias, lembrando o centenário de nascimento de Stenio Neves, informei que o mesmo havia nascido em Manaus. No entanto, o recorte de jornal (foto) informa ter ele nascido nas barrancas do Solimões. Como são tantos os "barrancos" do nosso rio, fico sem saber onde nasceu de fato o ex-prefeito de Manaus.
Este "santinho" foi distribuído nas eleições de outubro de 1962.


SEMANA DE MAIO de 1980

A Crítica, 20.5
20 - Carlos de Araújo Lima, saudoso advogado amazonense e figura de projeção na advocacia nacional, não escondia seu entusiasmo após a abertura da VIII Conferência dos Advogados do Brasil, realizada em Manaus, entre 19 e 23 de maio. Era presidente da OAB-AM, o doutor José de Paiva Filho.

Participou da citada conferência, o Dr. Almino Alvares Afonso, cassado quando deputado federal. Em entrevista ao jornal A Notícia (20.5.1980) rebateu o pronunciamento do ministro da Justiça, Ibrahim Abi-Ackel. Sugeria a convocação de uma Assembleia Constituinte.


A Crítica, Manaus, 21.5.1980
21 - Desembarca em Manaus, o ministro do Exército, general Walter Pires, a fim de empossar o general Leonidas Pires Gonçalves (1921-) no Comando Militar da Amazônia (CMA). Ao desembarque, o ministro foi recepcionado pelo governador do Estado, Paulo Pinto Nery.
O general Leonidas Pires foi, no governo Collor, ministro do Exército.

A Notícia. Manaus, 22.5.1980
22 -  Estiveram presentes a posse do comandante do Comando Militar da Amazônia, o governador do Estado, Dr. Paulo Nery, o superintendente da Suframa, Dr. Ruy Lins (falecido no mês passado) e o secretário da OAB Nacional, Dr. Bernardo Cabral.

A Notícia. Manaus, 20.5.1980
23 - O livro de Ferreira de Castro, A Selva, completava 50 anos. Em Manaus, foi instalado o busto do autor, na Praça da Polícia e a Academia Amazonense de Letras, em sessão solene, promoveu sua homenagem
na palavra do acadêmico Mário Ypiranga Monteiro.



A Notícia. Manaus, 25.5.1980
24 - Morreu, aos 74 anos, Paschoal Carlos Magno, realizador dos mais importantes projetos culturais; fundador do Teatro do Estudante do Brasil; criador da Casa do Estudante do Brasil; deixando expressiva de folha de serviços prestados a cultura do País. Seu corpo foi velado na Casa do Estudante.