CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

18 de março de 2016

BRIGUE "CONSTANTINÓPOLIS"

O festival folclórico do Amazonas teve início no palco do Estádio General Osório, hoje isolado e administrado pelo Colégio Militar de Manaus. Desfilavam diversas manifestações folclóricas, algumas das quais ainda se exibem no espetáculo montado no anfiteatro do Centro Cultural Povos da Amazônia (CCPA).

Uma das atrações de então era o Brigue, que, como o nome indica, reportava-se a uma lenda marítima. O bairro de Educandos que, por longa data, foi denominado de Constantinópolis (uma homenagem ao governador Constantino Nery), possuía ao menos dois desses grupos.

Os brincantes do brigue primavam pela vestimenta branca, claro, imitando o uniforme de marinheiros, cujo comandante portava espada, e os marujos conduziam a réplica de um navio.
Bem, uma das agremiações ensaiava na residência de seu “dono”, e o matutino O Jornal (edição de 9. jan. 1946), anunciava os ensaios.



Vem aí o "Brigue Constantinópolis"

Já tendo conseguido permissão legal do Dr. Chefe de Polícia, da Inspetoria Regional de Estatística, do antigo DEIP [Delegacia Estadual de Imprensa e Propaganda] e do representante da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais, nesta capital, o festejado cordão carnavalesco denominado "Brigue Constantinópolis" ultima, neste momento, os ensaios, em sua sede, à rua Manoel Urbano, número 6, naquele bairro, para a realização de exibições públicas, durante a quadra da folia, que se aproxima, prenunciando-se grande sucesso, como aconteceu nos anos anteriores. 
O "Brigue Constantinopolis", que é constituído por um grupo de rapazes modestos mas distintos, de Constantinópolis, conta com cerca de 21 "marujos", "comandante" e "imediato", e representa, em suas encenações, uma lenda famosa do mar, qual seja a epopeia da Nau Catarineta, do folclore luso, tendo a dirigi-lo, entre nós, como representante maior de todo grupo, o Sr. José Maria Pereira, destacado elemento social do bairro em apreço. 
Os ensaios do "Brigue Constantinópolis" continuam, todas as noites, naquele endereço da rua Manoel Urbano, com grande assistência.

Em Educandos, ônibus Santa Cruz, em frente à igreja em construção