CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

7 de agosto de 2010

Presídio Central de Manaus, a cores II

Mostrei dias desses a supreendente (?) inovação tecnológica em nosso presídio central, situado na avenida Sete de Setembro, junto a Ponte de Ferro.

Penitenciária Raymundo Vidal Pessoa - Manaus

Não sei que aconteceu, mas o serviço de pintura que mudava a frente da Penitenciária Raymundo Vida Pessoa parou. Cabe repetir um distante, não muito, jargão: Parou, por que? Por que parou?
Certamente, não foi pela nota aqui publicada. Mas, a crônica de Mazé Mourão, em A Crítica desta semana, mostrando "o verde e rosa do viaduto", pode ter calado fundo nas autoridades. Ou, como sugeriu a cronista, a sobra de tinta chegou ao fim.
Quê autoridade posso molestar, se nem uma placa indicativa, dessas que marcam o prazo e o valor inicial da obra, vê-se nas adjacências do presídio? Ou do viaduto?
Tomara que os fiscais do povo tenham tomado as providências cabíveis, como vêm, contra outros desarranjos urbanísticos causados à cidade.

Penitenciária Raymundo V. Pessoa - Manaus
Enfim, nada tenho contra ou a favor de coloração, mas o rosa do presídio não pega bem.