CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

15 de março de 2010

POLÍCIA MILITAR DO AMAZONAS (V)

  • Comando Geral Militar do Alto Amazonas

    Em ofício de 10 de Abril de 1848, o comandante do Comando Geral Militar do Alto Amazonas, sediado na então Barra do Rio Negro, comunica sua posse ao Comandante das Armas da Província, coronel Francisco José Martins, aquartelado em Belém (PA). Aproveita, ainda, para escrever notícias recorrentes, entraves burocráticos alcançados, os quais motivaram o descumprimento de incumbência regulamentar.
    Determinado a reparar o equivocado registro sobre o tenente-coronel EB Albino dos Santos Pereira, tido por primeiro comandante da Guarda Policial e, consequentemente, da Polícia Militar do Amazonas, reproduzo o mencionado documento.

    Ao Comandante das Armas,
    Tendo chegado a esta Vila no dia 30 do mês p.p. e tomado posse do Comando Geral Militar no dia 1º do corrente, em observância das ordens de V.S., expedidas em ofício de 19 de fevereiro p.p., assim o participo a V.S. como me incumbe o meu dever, e igualmente cabe-me a honra de comunicar a V.S. que me não é ainda possível remeter os mapas, inventários e relações que demonstram o estado do pessoal e do material existente na Comarca, por isso que ainda não estou de posse do arquivo do Comando; entretanto, tenho feito as alterações que o bem da disciplina e outras circunstâncias têm exigido, e de que darei conta a V.S. em tempo competente.

    Albino dos Santos Pereira, tenente-coronel,
    comandante geral militar da Comarca.


Albino Pereira, ao tempo da criação da PMAM (1837), era tenente servindo em Belém (PA) sob as ordens do marechal Andréa. De outro modo, como inexistem anotações sobre o período, notas que possibilitem concluir sobre qualquer evento, não há como comprovar a nomeação. A Guarda Policial então instalada obedecia a um ordenamento capenga, seu pessoal e sua atuação dependiam da conduta da guerra contra os cabanos. É preferível que se trate este período da PMAM como de seus “antecedentes”, sem nomear chefes ou identificar quartéis. Pois, quando o tenente-coronel Albino assume o comando da guarnição federal, conforme registro acima, certamente a Guarda Policial inexistia. Desse modo, o coronel sequer foi comandante, muito menos o primeiro.
A foto mostra pormenor de um dos Zuavos postados a frente do Palacete Provincial, antiga sede da Polícia Militar.