CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

3 de março de 2010

PRA INÍCIO DE CONVERSA

PRELIMINAR

Não havia como espaçar mais o início desta atividade. A exigência dos amigos que me incentivavam, já me incomodava. E, também, a necessidade de divulgar o material por mim recolhido em jornais e outras fontes. Confesso que a quantia é bem respeitável, talvez careça de qualidade. Mesmo assim, começo; prometendo, diante dos embates, reparar o rumo dessa viagem. Não vou desistir, mas a sua participação me fortalecerá. Experimente, disponha do barco.

NESSE DIA


Em 1886 – Assume o comando das Armas da Província do Amazonas, o tenente coronel Inocêncio Eustáquio Ferreira de Araújo. As Armas designavam os militares federais. Por iniciativa do prefeito Domingos José de Andrade, em 1908, este oficial está homenageado com nome de rua no bairro de Educandos.



Em 1926 – Morre em Manaus (AM), Antônio Clemente Ribeiro Bittencourt, coronel da Guarda Nacional, que foi governador do Estado (1908-1912). Seu governo ficou bastante marcado pelos movimentos rebeldes. O mais grave ocorreu em outubro de 1910, quando a Capital foi em parte bombardeada por tropas federais. A Praça do Congresso, como é conhecida pela população, leva seu nome.



Em 1934 – Nasce em Manaus, doutor Ruy Alberto Costa Lins, filho de Milton Pessoa Lins e de Nina Costa Lins. Economista pela Faculdade de Ciências Econômicas (FCE), turma de 1966. Mestre em Análise Econômica pelo Conselho Nacional de Economia. Possui o título de doutor honoris causa, concedido pela Ufam, em 1985. Foi superintendente da Zona Franca de Manaus, entre 1979/1983. Sócio efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e da Academia Amazonense de Letras. Agraciado com as comendas: Medalha do Pacificador; Centenário do Falecimento do Duque de Caxias; Ordem do Mérito Naval, grau de Comendador; Medalha Mérito Tamandaré; Medalha Tiradentes, da PMAM. Em 1979, foi escolhido o Economista do Ano.


Em 1952 – Assume a direção da Faculdade de Direito do Amazonas, o doutor Aderson Andrade de Menezes, cujo mandato se estendeu até 5 de março de 1961. Trata-se do primeiro diretor nascido no Amazonas e graduado pela mesma Escola, na turma de 1943. Morreu em 1960.