CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

11 de junho de 2018

CONJUNTO ELDORADO


O Estado do Amazonas, abril 1982
Conta uma lenda que, em certa viagem à Manaus, o presidente Ernesto Geisel (1974-79) viu o estado fantasmagórico do Conjunto Residencial Eldorado. Ainda a caminho do aeroporto, determinou a conclusão das obras e a apuração do delito. Verdade mesmo é que o segmento dos apartamentos do Eldorado estava entregue às traças e outros roedores. Quanto aos construtores e outros empreendedores, estavam certamente desfrutando do calote.

Lembro com vivaz certeza do lançamento deste empreendimento, cuja sede de vendas localiza-se na avenida Sete esquina da rua Barroso, onde se encontra o Bradesco. As maquetes impressionavam, a mim, reconheço. Motivado, adquiri uma casa, que entretanto repassei antes desta ficar pronta.


As fotos compartilhadas de um jornal pequeno (foto), que desconheço seu destino, demonstram a situação. Veja a placa indicativa do responsável pela obra e o valor para recuperar 612 apartamentos. Ficaram prontos, porém, sem os cuidados dos proprietários, a cada temporada, mais se desvalorizam. E não mais existe o presidente Geisel!