CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

27 de julho de 2010

Manáos versus Manaus II

No início do século XX, o logradouro onde hoje circulam os onibus de Manaus, era denominado de Praça do Comércio. Próximo da Catedral, circulavam naquele espaço charretes e outros transportes dos mais abastados. Também, os bondes elétricos.

Praça do Comércio, c1905
Nela se encontrava um chafariz, mostrando uma deusa protegida por leões. Entre outros estabelecimentos de diversão e alimentação, destaque para o Café dos Terríveis.
Reunia uma clientela eclética, em especial, de jornalistas e advogados, para aproveitar dos comidas e bebidas, e da música apresentada pela noite. Era um point apreciado.
Em 1905, teve papel destacado na organização do carnaval. O prefeito Adolpho Lisboa permitiu e até contribuiu para o reinado de Momo. O festejo bombou, houve desfiles de carros alegóricos pela aven ida Eduardo Ribeiro. As fotos existentes do evento provam a exuberante festança.

Posto de gasolina, Pavilhão Ajuricaba (à esq.) 1970

Décadas depois, essa praça recebeu o Pavilhão Ajuricaba, que agora ocupa a Praça Tenreiro Aranha. Depois trocou o chafariz por um posto de gasolina. Veio o prefeito Teixeira e mandou a decoração para outro local - Bola do Olímpico, que mudou para a Bola do Eldorado e, agora, ornamenta o Parque Jeferson Péres.


Na mesma época, a praça deu lugar ao terminal de ônibus. E o Café dos Terríveis virou Hotel Central. 

Visão de hoje de manhã. Compare