CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

10 de novembro de 2015

CENTENÁRIO DO IGHA - NOTA

Recorte de O Jornal - Manaus AM
Curt Nimuendajú (1883-1945), nascido Curt Unckel, em Jena (ALE), foi um etnólogo que percorreu o Brasil em meio aos índios por mais de quatro décadas e, no meio deles e no Amazonas, veio a falecer.

O Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas tomou seu nome para patrono de Cadeira desta agremiação cultural. Por essa razão, promoveu uma homenagem ao bravo indigenista.(*)

No salão de honra do Instituto Histórico e Geográfico do Amazonas, à rua Bernardo Ramos, 131, haverá, às 20 horas de hoje, uma em solenidade, promovida por aquela entidade cultural, e sua congênere, o Instituto de Etnografia e Sociologia do Amazonas, quando será homenageada a memória do malogrado indianista Curt Nimuendajú, recentemente falecido, no igarapé Santa Rita, município de São Paulo de Olivença, quando se achava realizando pesquisas na maloca dos índios "Tukuna" (sic). 

A essa solenidade, para a qual não foram feitos convites especiais, estarão presentes várias autoridades, estudiosos e representantes de entidades culturais de Manaus, devendo o presidente do Instituto de Etnografia, dr. Nunes Pereira, ler aos presentes um ligeiro trabalho de sua autoria, em que é exaltada a personalidade do ilustre morto, que dedicou toda a sua vida ao estudo dos nossos selvícolas, vindo a perecer, repentinamente, no meio dos seus amigos mais queridos, os "Tukuna", naquela região dos altos rios.

(*) O Jornal, 10 janeiro 1946