CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

24 de fevereiro de 2018

OS LIMA DO ANVERES (2)



Vicente Pereira Lima, nascido em 1873 (ainda é tudo quanto se conhece de seu natalício) na então província do Ceará, desembarcou em Manaus antes de completar 20 anos, certamente acompanhando a os pais, pois há registro da família (irmãs) na região do Careiro.
 
Filho de Vicente Pereira
Quanto à idade, há registro de sua participação na Colônia Oliveira Machado (hoje bairro), ao final do regime provincial, criada em 1889. Além dessa concentração de imigrantes na capital, o presidente da Província criou outras duas colônias: a Treze de Maio, no Cambixe, fundada em 9 de maio de 1899, e a de Santa Maria, no Janauacá. A iniciativa do governo objetivava incrementar a agricultura na região.

Vicente, por motivo que ainda se busca, conseguiu se estabelecer no lago do Anvers (depois Anveres). Localiza-se este próximo de Manaus, ultrapassado o Encontro das Águas, quando o rio Amazonas começa a se delinear, e uma inflexão do barco à esquerda leva o viajante ao Anveres e outros inúmeros lagos. Lagos de todo porte, que se conectam através de outros acidentes geográficos – furos, igapós ou paranás, próprios da Amazônia.

A procedência desse topônimo cabe ao cidadão Joaquim José Anveres, morador deste lago, ao menos em 1834, quando a Câmara de Manaus o nomeou inspetor de quarteirão da localidade.