CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

1 de agosto de 2013

VISITA HONROSA


A visita do presidente eleito Washington Luiz, em 1926, levou o governo local a convocar todas as classes sociais e as forças econômicas para celebrar o evento. Abaixo, em cópia do centenário Jornal do Commercio, (*) reproduzo o cronograma traçado para a recepção.

Ao efetuar esta transcrição, quero lembrar a visita de outro presidente eleito da República, acontecido no governo de Constantino Nery (1904-07). Portanto, quem teria sido o primeiro presidente, no exercício do cargo, a visitar Manaus?

Descontado o ditador Getúlio Vargas, em 15 anos de governo, que efetuou uma visita em outubro de 1940,  ocasião em que proferiu o afamado “Discurso do Rio Amazonas”, prometendo a recuperação da região. Vale lembrar a presença, em Manaus, do presidente Juscelino Kubitschek, em 1957, para inaugurar a refinaria de Isaac Sabbá e a ponte com seu nome, ligando os bairros de Educandos e Cachoeirinha.


Dessa forma, a capital do Amazonas veio a conhecer o presidente do Brasil, mais de meio século depois da República.


O FUTURO CHEFE DO GOVERNO DO PAÍS
DÁ A HONRA DE SUA VISITA AO AMAZONAS 

O Amazonas goza hoje da grande ventura de hospedar, na sua capital, o eminente brasileiro, senador Washington Luiz Pereira de Souza, eleito, reconhecido e proclamado presidente da República para o próximo quadriênio (1926-30).
Efigênio Sales, 1929
Esta visita é de muita significação e deve ser tida como uma expressão promissora do progresso desta circunscrição nacional, pois demonstra acentuado empenho em conhecer de perto as necessidades regionais. Aliás, esse gesto patriótico, de bem servir à Nação, acentuando as privações de cada estado, revela o nobre intuito de aplicar, no seu programa, a todo Brasil a obra grandiosa que levou a efeito em São Paulo durante o seu profícuo período administrativo (1920-24).

Estadista de alto descortino, com uma visão que o conduz sempre a efetividade dos magnos problemas sociais em proveito das coletividades, certamente o seu olhar perspicaz, há de, num golpe de vista, aprender o que é o Amazonas, o que vale o Amazonas, de sentir que nele se esforece um comércio heroico a debater-se em aguda crise, pela depreciação dos produtos estaduais. Há de ver um povo laborioso e amável, pugnando, dentro da ordem e da paz, pelo seu desenvolvimento e grandeza.

E todos assim, resistindo até hoje, com coragem espartana, às inclemências inauditas de uma sorte madrasta, por parte da União, nesta terra em que o sol tropical calcina e as intempéries do clima martirizam, erguem-se num hino de esperança, para saudá-lo, convictos de que S. Exa., como um novo sol a despontar, irradie por estas plagas beneficamente de modo que os seus raios de ação projetem dulcíssima luz que suavize as nossas angústias, numa nova era para o Amazonas.

*

Às 5h30 partirá de nosso porto até a confluência dos rios Negro e Solimões, ao encontro do (paquete) Pará, uma flotilha composta de dezesseis embarcações, capitaneada pelo vapor Inca, que sob o comando do piloto José Travassos, conduzirá o presidente (atual governador) do Estado ou seu representante; o capitão dos portos e as demais autoridades federais, estaduais e municipais.

A flotilha é a seguinte: fila A - ímpar: Inca, capitânia; Contreiras; Tefé; Herman; César; Santa Lúcia e Geoft;  fila B – par: Aripuanã; Manauense; Gertrad; Hilario; Acimã; Corumbá; Cotinha e Zé Eugênio.

No Rio Aripuanã, irá à diretoria da Associação Comercial, o Tefé levará a diretoria e sócios da Associação dos Empregados no Comércio. As outras embarcações receberão as famílias e o povo em geral. Conforme recomendação do capitão dos Portos todas as embarcações surtas no porto embandeirarão em arco. Em Ponta Pelada, na rampa do Mercado, serão dadas salvas de morteiro de vinte e um tiros à aproximação do paquete Pará.

O senador Washington Luiz, após a atracação do navio, virá pelo roadway, a pé, até o arco alegórico simbolizando as portas da cidade, armado nas proximidades dos portões centrais da Manáos Harbour. Será saudado ali pelo prefeito Araújo Lima, que inaugurará a placa comemorativa da visita do eminente brasileiro ao Amazonas.

Praça do Comércio, em frente ao roadway da
Manáos Harbour, 1933
Do portão principal da Manáos Harbour, ao longo da avenida, até a esquina da Sete de Setembro, formarão em continência forças do Exército e da Polícia, alunos do Ginásio Pedro II, do Colégio Dom Bosco e da Legião dos Escoteiros. Dali, até o portão do Palácio Rio Negro estender-se-ão duas alas de alunos das escolas públicas e particulares, entoando hinos à passagem de S. Exa. e do cortejo.

Da varanda do andar superior do Palácio, os Drs. Washington Luiz e Efigênio Sales e demais membros do governo e autoridades assistirão ao desfile, falando, em nome das crianças, o menino Moacyr Dantas. Subirão pelo primeiro e descerão pelo segundo portão do Palácio, encaminhando-se a praça da Constituição (hoje da Polícia), onde se dissolverá o préstito.

*
Após um repouso, S. Exa. irá ao restaurante (ilegível), onde lhe oferecerá um almoço íntimo o presidente Efigênio Sales com sua família. Regressando ao Palácio Rio Negro terá a tarde reservada para conversar com o presidente Efigênio Sales sobre assuntos do interesse do Amazonas.

Às 20h, na avenida Eduardo Ribeiro, será apresentada uma marche aux flambeaux,  puxada por bandas de música, composta de todas associações e com os respectivos estandartes e da massa popular, encaminhando-se pela avenida Sete de Setembro até o Palácio, de cuja balaustrada, o Dr. Washington Luiz assistirá ao desfile e ouvirá os discursos do Dr. Álvaro Maia, expressando-lhe o sentir da população, e do popular Hemetério Cabrinha, em nome das classes operárias.

O préstito irá até a praça Visconde do Rio Branco (ocupada atualmente pelo IFAM, sucedâneo da Escola Técnica Federal), de onde retrocederá até à cidade em visita aos jornais.

*
O traje do desembarque para as autoridades é fraque e cartola. O préstito de desembarque obedecerá a seguinte ordem: 1º carro, landaulet  presidencial, com os Drs. Washington Luiz e Efigênio Sales e ajudante de ordens; 2º, mesa da Assembleia; 3º, presidente do Tribunal de Justiça; 4º, bispo diocesano e secretário; 5º, secretário-geral do estado e um oficial de gabinete e o secretário do Dr. Washington Luiz; 6º, prefeito da capital e secretário e outro membro da comitiva do Dr. Washington Luiz; 7º, Chefe de Polícia e secretário; 8º, diretor do Tesouro e secretário; 9º, comandante da Polícia e secretário; 10º, presidente da Intendência municipal; 11º, juiz federal; 12º, capitão dos portos;  13º, comandante do 27º BC; 14º, procurador Geral do Estado; 15º, comissão da Assembleia Legislativa; 16º, 17º e 18º, corpo consular; 19º, comissão da Assembleia Legislativa; 20º, comissão da Intendência municipal; 21º, delegado fiscal do Mato Grosso; 22º, delegado fiscal; 23º, inspetor da Alfândega; 24º, juiz substituto federal; 25º, procurador da República; 26º, diretor do Serviço Sanitário; 27º, administrador dos Correios; 28º, diretor  da Secretaria de Estado; 29º, diretor da Instrução Pública; 30º, diretor das  Águas; 31º, Imprensa Pública; 32º, diretor do Instituto Benjamin Constant; 33º, diretor das Obras Públicas; 34º, presidente da Associação Comercial; 35º, presidente da Associação dos Retalhistas; 36º, presidente da Associação dos Empregados do Comércio; 37º, presidente da Junta Comercial; 38º, presidente do Instituto Histórico; 39º, Guarda-Mor da Alfândega; 40º, procurador Fiscal do Estado; 41º, mesa da Santa Casa; 42º, diretoria da União Operária; 43º, chefe do Serviço de Recrutamento; 44º, delegado auxiliar; e outros cargos com outras autoridades e pessoas de destaque.

*
Segundo dia:

De manhã - S. Exa. visitará o Seringal Miry; o Instituto Histórico; a usina Brasil-Hévea (agora, filial do atacadista Makro); e à tarde visitará a Prefeitura, a Assembleia Legislativa e o Instituto Benjamin Constant.

Às 20h comparecerá ao banquete de 200 talheres no Teatro Amazonas. Haverá quatro brindes: do presidente Sales a S. Exa. De S. Exa., agradecendo, ao presidente Sales, e do presidente da Assembleia ao presidente da República. Os camarotes serão distribuídos por convite, não havendo distinção de ordem e as galerias ficarão abertas ao público. A entrada para os camarotes será pela escadaria da rua José Clemente, sendo as portas principais destinadas aos convidados do banquete. O traje é de rigor.

Terceiro dia:

Pela manhã - visita à fábrica de cerveja (Cervejaria Amazonense), ao Ginásio (Pedro II), ao grupo escolar Presidente Bernardes e à Santa Casa de Misericórdia.
Às 14h30 haverá um passeio a Campos Salles, sendo ponto de partida o Palácio Rio Negro. De regresso, às 16h, haverá garden party  no sanatório Efigênio Sales, havendo convites especiais.

Às 21h, realizar-se-á  um espetáculo de gala no Teatro Amazonas, onde senhorinhas da nossa sociedade interpretarão arranjos da Geisha e da Mascotte, além de um ato de variedades, por artistas.

Quarto dia:

Às 8h, será feito no vapor Inca um passeio fluvial a Paricatuba, organizado pela Associação Comercial, visitando S. Exa., por essa ocasião, o serviço de bombeamento da Ponta do Ismael. Às 15h, visitará a Associação Comercial, assistindo em seguida, no Polytheama, a passagem das fitas No país das Amazonas  e No rasto do Eldorado. Às 20h, comparecerá S. Exa. ao grande baile que o alto comércio lhe oferecerá nos salões do Ideal Club.

*
O presidente do Estado, em portaria de ontem, designou o tenente-coronel (da Polícia Militar) Octavio Sarmento para servir como ajudante de pessoa e de ordem do presidente Washington Luiz.

*
O presidente do Estado, atendendo a alta significação política da visita ao Amazonas do eminente senador Washington Luiz Pereira de Souza, presidente eleito, reconhecido da República, para o quadriênio de 1926 a 1930; e considerando que, para maior regozijo público, devem tomar parte na sua recepção todas as classes sociais, decretou feriado o dia de hoje, em homenagem à chegada a esta capital do ilustre estadista.

*
O roadway da Manáos Harbour e as avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro desde ontem, apresentam festiva decoração.A ponte de desembarque está embandeirada e apresenta uma ornamentação de palmeiras. No meio do flutuante há uma flâmula, esticada de lado a lado, com os seguintes dizeres: Amazonas – Dr. Washington Luiz. No paredão, na parte interna, à mão direita de quem sobe, vê-se uma placa de mármore com estes dizeres:

A vinte de julho de mil novecentos e vinte seis aportou a esta capital, o Exmo. Sr. Dr. Washington Luiz Pereira de Souza, presidente eleito da República para o quatriênio a iniciar-se em quinze de novembro de mil novecentos e vinte seis, sendo presidente do Estado, o Exmo. Sr. Dr. Efigênio Ferreira de Sales, e prefeito da capital, o Exmo. Sr. Dr. José Francisco de Araújo Lima.
 
No ponto terminal do roadway ergue-se uma armação decorativa representando três entradas, simbolizando as portas da cidade. São três colunas pintadas de amarelo, com nomes cor de bronze, lendo-se na parte superior, horizontalmente, as palavras: Salve o Dr. Washington Luiz.

***
Curiosidade própria: onde andará a placa comemorativa?


Jornal do Commercio. Manaus, 20 de julho de 1926, constante da coluna Fazendo História, de 20 de julho de 1913.