CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

2 de dezembro de 2015

PARTIDO COMUNISTA & TEATRO AMAZONAS

Nosso Teatro Amazonas já serviu para tantos usos, para tantas solenidades e tantos festejos (alguns despropositados). Há 70 anos, o Partido Comunista do Brasil efetuou sua instalação, em Manaus, no palco dessa casa de espetáculos.
O fato deve ter causado certo frisson na sociedade local, como se pode inferir do texto abaixo, colhido em periódico de então.(*) Essa articulação dos comunistas talvez tenha levado a Igreja a se prevenir, instalando a Liga Eleitoral Católica (veja post anterior).


Recorte de O Jornal

Instala-se hoje, às 20 horas, no Teatro Amazonas,
o comité estadual do Partido Comunista do Brasil
O significado original da cerimônia – Reivindicações de vanguarda do Partido

Realiza-se hoje, às 20 horas, no Teatro Amazonas, a instalação oficial do Comité Estadual do Partido Comunista do Brasil, no Estado do Amazonas. Já tivemos oportunidade de registar o crescimento dessa organização como força política, que não pode mais ser ignorada por propósitos deliberados de relutância reacionária. 
O JORNAL é, antes e acima tudo, um veículo da realidade, um espelho fiel dos acontecimentos locais, com um programa resoluto de criar a sua tradição de honestidade jornalística, básica para a vitalidade da sua empresa. Quando noticia surto de crescimento de qualquer facção, seja ela qual for, tenha a cor que tiver, O JORNAL não procede se não fundamentado no seu princípio de repor os fatos nos seus devidos lugares e trabalhar no sentido de conquistar a confiança do público. 
Foi dentro dessa norma que noticiou, ontem, a instalação do Partido Comunista, prevendo para essa cerimônia um êxito além de toda a expectativa. Trata-se, de fato, de um acontecimento singular. Como toda gente sabe, o Partido Comunista concentra em seus quadros, preferentemente, as camadas do proletariado, pessoas simples e humildes dos bairros, que nunca entraram em casa de espetáculos como o Teatro Amazonas. 
Essa circunstância imprime à instalação do PC em aspecto de revolução democrática-burguesa digna de ser assistida. É um fato histórico, impressivo para as nossas memórias, eloquente de colorido, robusto na sua expressividade popular, que concorrerá, sem dúvida, para atrair o público, já amadurecido na compreensão daquilo que se impõe pela sua força de originalidade. 
Segundo estamos informados, os oradores do Partido Comunista ventilarão as necessidades mais imediatas e mais sentidas da nossa terra, as reivindicações amazonenses em limites objetivos, sob o critério justo da sua praticabilidade.
 (*) O Jornal, 15 de setembro de 1945