CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

14 de maio de 2014

COMANDANTES-GERAIS DA PMAM


1.   PERÍODO PRÉ-PROVINCIAL | 1837-1852 (*)
Lugar da Barra, hoje Manaus, 1865
A Polícia Militar do Amazonas tem a sua inauguração como ocorrida em 1837, ao tempo da Cabanagem e, portanto, antes da elevação do Amazonas à categoria de Província. Com a denominação de Guarda Policial, esta instituição existiu independente em várias localidades amazonenses, sem que se conheça qualquer dado consistente de seus dirigentes. Por isso, é estranho e até implausível que se designe qualquer comandante.

2.   PROVÍNCIA DO AMAZONAS 1 | 1852 – 1876 

Instalada a Província em 1852, a presidência não conseguiu manter as Guardas Policiais encontradas por ocasião de sua independência. Por isso, estas subsistiram até o final da década de 1850. Também não se conhece o nome de qualquer dos comandantes. A Guarda Policial somente seria reativada ou inaugurada de fato e de direito em 1876.

Outra particularidade é que não há fotografia dos comandantes até 1889.
 

3.   PROVÍNCIA DO AMAZONAS 2 | 1876 – 1889

1.   Severino Eusébio Cordeiro,
tenente reformado do Exército | 1876-77 

Era natural do Pará e nascido em 1816. Incluído no Exército, como praça, aos 17 anos. Dois anos depois, irrompe em Belém a Cabanagem e, sendo “excluso” pelo governo intruso, apresentou-se em Macapá. Marchou pelo interior da Província paraense combatendo os cabanos, motivo decisivo para, ao retornar à sede, ser promovido a 2º tenente, em dezembro de 1839. Neste posto, passou destacado no Maranhão e por distritos do Pará, até ser transferido para a Guarnição do Amazonas, em novembro de 1851, aos 35 anos.

Desembarcou em Manaus junto com o primeiro presidente da Província, Tenreiro Aranha, de quem se tornou ajudante de ordens, na instalação desta província, em janeiro de 1852. No ano seguinte conquistou sua reforma, porém, seguiu servindo ao governo provincial e, mais que isso, residindo em Manaus.

Nessa conjuntura foi alcançado em maio de 1876, aos 60 anos, para inaugurar a Guarda Policial do Amazonas; na direção desta permaneceu até agosto do ano seguinte.  

2.   José Leonílio Guedes,
tenente do Exército | 1877 

Não há indicação de sua naturalidade, tão pouco o local de nascimento. Apenas que em 13 de agosto de 1877, a presidência da Província o nomeou comandante da Guarda Policial (GP), com o posto de major. Assumiu o comando no dia imediato. No mês seguinte, entre os dias 11 e 26, esteve em comissão nas cidades de Itacoatiara e Vila Bela (hoje Parintins). Mais adiante, no período de 11 a 18 de dezembro, esteve licenciado por motivo de saúde.

Nos afastamentos acima, respondeu pelo comando o capitão da GP Francisco Soares Raposo, natural do Maranhão, que serviu na Guarda entre agosto de 1877 e maio seguinte.

Em 18 de fevereiro de 1878, Guedes foi exonerado do comando da Guarda, “por conveniência do serviço público”.
 
(*) Parte de material sobre a história da Polícia Militar do Amazonas, em elaboração.